5 dicas de como otimizar a gestão de fornecedores de sua empresa

gestão de fornecedores - 5 dicas
6 minutos para ler

O bom funcionamento de uma empresa está ligado ao alinhamento e integração de toda a operação dentro de um sistema que mantém o bom relacionamento entre as partes. Nesse contexto, a gestão de fornecedores surge como uma ferramenta essencial para manter o controle dos processos e a influência desses stakeholders na organização.

No entanto, garantir um gerenciamento profissional que dá conta de todos os interesses envolvidos pode se revelar uma tarefa muito mais difícil do que parece.

Isso, porque tudo o que costuma tornar a empresa mais competitiva costuma ter um grau maior de dificuldade na implementação. E a gestão de fornecedores não fica de fora ao assegurar a qualidade do fluxo da cadeia produtiva por meio de estratégias bem aplicadas.

Se a responsabilidade está sobre você, mas ainda restam dúvidas sobre como conduzir o processo, confira nossas cinco dicas para o sucesso dessa empreitada!

Por que a gestão de fornecedores é tão importante?

O gerenciamento dos fornecedores é uma tarefa tão apreciada que, quando bem realizado, é visto como um diferencial da empresa ante a concorrência. Gerir os stakeholders é um processo que exige técnicas ignoradas por muitos gestores de logística.

A avaliação e homologação dos fornecedores são etapas que merecem cuidado, uma vez que podem gerar consequências positivas ou negativas para a maior parte das operações logísticas.

A eficiência nesse ciclo resulta na capacidade de oferecer os produtos com qualidade e dentro do prazo estipulado. Além disso, há outras razões pelo qual o investimento na gestão de fornecedores deve se tornar prioridade na corporação, tais como:

  • garantia de serviços e produtos com preços mais competitivos;
  • melhores negociações;
  • aumento da confiança entre parceiros;
  • inovação e tecnologia nos processos, gerando otimização;
  • facilidade na importação de produtos;
  • melhoria nos fluxos da cadeia de suprimentos;
  • aumento da produtividade;
  • diminuição do ciclo de vida dos produtos.

Um gerente de logística que não enxerga essa metodologia com um olhar estratégico, terá muito mais entraves diante do mercado do que imagina.

Assim, se você está interessado em fazer sua empresa se destacar por meio desses procedimentos dinâmicos, continue lendo este artigo.

Como selecionar fornecedores da forma certa?

A gestão de fornecedores se inicia pelo processo de seleção deles. Por sua vez, essa escolha apresenta complexidade e exige pesquisa. No geral, o ideal é focar nas seguintes características: qualidade, preço e serviço.

O equilíbrio desses três pilares é a melhor maneira de estabelecer um nível competitivo para a empresa. Para isso, os critérios de avaliação e seleção devem ser bem estabelecidos internamente.

Existem outros quesitos, tão importantes quanto os três já citados, que não podem ser esquecidos na hora da escolha por empresas parceiras. São eles:

  • suporte técnico;
  • confiabilidade;
  • capacidade de produção;
  • localização;
  • habilidade técnica;
  • preço competitivo (não necessariamente o mais baixo).

Como otimizar essa gestão?

Até aqui você já deve ter percebido que gerenciar essa parte do negócio está bem longe de ser uma tarefa fácil.

Continue acompanhando para conferir as cinco dicas mais importantes para facilitar o seu trabalho e torná-lo mais eficiente! Vamos lá?

1. Dispense as parcerias que não estão funcionando

É muito provável que a vivência em um ambiente corporativo tenha ensinado você que um elo em bom funcionamento nem sempre permanecerá assim para sempre.

O mesmo conceito deve ser aplicado à gestão de fornecedores de forma madura e profissional. Evite aceitar um padrão abaixo da expectativa por questões de amizade, acomodação e razões do tipo.

ebook - guia prático sobre armazenagemPowered by Rock Convert

Parcerias infrutíferas devem ser cortadas. Prefira uma cultura que avalie continuamente as soluções entregues.

2. Leve em conta a sazonalidade dos produtos

Considerar a sazonalidade de um produto é entender que nem toda mercadoria pode ser entregue o ano inteiro. Os tempos devem ser respeitados em todas as indústrias, já que eles dizem muita coisa sobre a produção.

Evite opções que vão impactar no aumento do preço dos seus insumos. Isso serve para mercados distintos, como o alimentício e a moda, por exemplo.

Uma boa gestão de fornecedores possibilita a avaliação do momento certo para compras e vendas. Jogar ao lado da sazonalidade permitirá que as matérias-primas sejam garantidas com custo acessível e competitivo.

3. Implemente um software para a gestão de fornecedores

O trabalho com itens variados que exigem cálculos e prazos contínuos aumenta o nível de responsabilidade sobre os empregados. O investimento em um software voltado para essa área pode evitar o número de erros, aumentando a produtividade.

Quanto mais o aplicativo se encaixar na realidade do seu negócio, melhor será para as suas operações. Confiar na automação dos processos logísticos é o mesmo que prezar pela segurança das informações e agilidade de serviço.

Assim, você encontrará um ambiente com maior fluidez de tarefas e menos falhas nos processos. Acredite! Seu investimento terá retorno e se pagará, sem sombra de dúvidas.

4. Tenha um bom relacionamento com os fornecedores

O relacionamento com os seus fornecedores é uma questão de negociação. Não há dúvidas de que ele precisa ser vantajoso para ambos os lados. E é, exatamente, por isso que você deve trabalhar para que o contato seja tão humano quanto profissional.

Lembre-se que o seu objetivo sempre será conseguir as melhores vantagens em produtos e serviços, mantendo a ética e respeitando o nível de trabalho do outro.

Dentro desse padrão, busque obter os melhores serviços negociando descontos, sempre que possível. Como resultado, sua empresa ganhará vantagens acima da concorrência.

5. Não fique na mão do fornecedor

Depender unicamente de um só fornecedor, colocando todo o esforço da sua empresa na mão de outra, é um problema que deve ser evitado.

Esse tipo de prática pode conduzir o seu empreendimento para um beco sem saída. Portanto, tenha sempre um plano b.

Você pode ter contato com, pelo menos, mais uma instituição que possa oferecer apoio em um momento de imprevisto. Tenha uma carta na manga, principalmente, com os serviços e processos mais críticos.

Ainda que o seu relacionamento com o fornecedor atual esteja fluindo dentro dos conformes, teste outros parceiros. Orce, investigue procedimentos fornecedores e tente se adiantar para fugir de burocracias em casos emergenciais.

A relação com os parceiros da empresa precisa ser encarada como uma ação estratégica. Além de proporcionar vantagens para as operações da companhia, ela trará benefícios destinados ao consumidor.

Se você conhece alguma outra prática importante para otimizar a gestão de fornecedores, comente nesse artigo! Seu ponto de vista pode fazer a diferença para outros leitores do blog!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!