Como criar um plano operacional de logística?

como criar um plano operacional de logística
7 minutos para ler

Obter bons resultados sem um plano operacional de logística é uma tarefa muito difícil de ser alcançada no setor. Sem objetivos claros e direcionamento correto, o desempenho da equipe fica suscetível a erros constantes, conquistando resultados muito aquém do esperado.

Por ser um trabalho cheio de detalhes, um pequeno erro no fluxo logístico pode representar um grave problema, podendo colocar a imagem da empresa em risco.

A melhor maneira de organizar as metas e trabalhar com mais previsibilidade, eficiência e rapidez é por meio da construção de um planejamento estratégico. Sem falar das possibilidades de reduzir custos significativos.

Por sua vez, o plano operacional de logística pode ser visto como um tipo de complemento do planejamento estratégico. Trata-se de uma ferramenta capaz de determinar a implementação das operações no setor logístico por meio da abordagem de estratégias e ações preestabelecidas.

A principal razão do plano operacional em logística é trabalhar na otimização dos processos, reduzindo custos. Para obter tal sucesso, o planejamento atua no acompanhamento dos procedimentos no dia a dia da empresa, avaliando as tarefas realizadas.

Tipos de planejamento logístico

No ramo logístico, é possível realizar três tipos de planejamento, sendo cada um deles definido de forma diferente para serem aplicados nas seguintes áreas: localização, estoque e transporte. São eles:

  • planejamento estratégico: ocorre no longo prazo (mais de cinco anos);
  • planejamento tático: costuma acompanhar o orçamento anual das empresas;
  • planejamento operacional: ocorre no cotidiano das empresas.

Para entender mais sobre a importância e o que levar em consideração na hora de montar o seu plano operacional, continue acompanhando este post.

A importância do plano operacional de logística

Poder realizar as tarefas dentro de um padrão de qualidade é uma conquista ideal para qualquer empresa que preze pela satisfação do cliente e dos próprios colaboradores.

Esse é um dos benefícios provenientes do plano operacional em logística, que deve atuar da chegada dos recursos até o momento de entrega ao consumidor.

Quanto mais você puder analisar o êxito dos procedimentos internos, mais fácil será para descobrir quais operações merecem investimento. Da mesma forma, será possível perceber as práticas que não devem ser mantidas. Sendo assim, planejar abre caminho para a correção contra todo tipo de prejuízo.

Para que o planejamento estratégico saia do papel, o operacional precisa ser bem estabelecido. É por meio dele que os planos desenhados entram em execução.

Quando o plano de operação envolve os funcionários, ele acaba funcionando como um incentivo para que cada colaborador trabalhe comprometido com os resultados definidos.

Como montar um plano operacional de logística

Se você está se perguntando como criar um bom plano operacional, separamos as dicas mais importantes para a sua execução. Fique de olho!

Defina o orçamento operacional

Você não pode começar a traçar um plano desse porte sem conhecer, de fato, quais são os seus recursos disponíveis para aplicação. Uma boa avaliação do seu caixa permitirá que você saiba, na ponta do lápis, quanto poderá investir para fortalecer a eficiência na empresa.

Para saber se você está no prejuízo, tente comparar o orçamento com os custos atuais do operacional na empresa. A partir daí, foque em definir limites para não abraçar uma solução que poderá exigir um valor além do que você possui.

Estabeleça critérios para monitorar e avaliar

Uma das partes mais importantes na hora de criar o plano operacional é saber definir bons indicadores de desempenho logístico. Estabelecer os parâmetros para avaliar os resultados deve ser visto como tarefa essencial no processo de elaboração do planejamento.

Lembre-se que o plano operacional deve ser implementado sempre a curto prazo. Assim, a otimização do fluxo de trabalho passa a ser uma ação constante.

Após definir quais critérios serão utilizados para o monitoramento e avaliação na operação, os gestores terão mais facilidade para acompanhar os processos.

Logo, como resultado da organização, a visão panorâmica dos procedimentos por meio dos pontos definidos permitirá a implementação de correções quando necessário.

Invista em tecnologia

Com a tecnologia a favor da modernização das operações logísticas, que trazem para o mercado soluções cada vez mais inovadoras, não há como descartar o investimento nesse ramo.

Preocupe-se em aproveitar os recursos tecnológicos da maneira mais proveitosa possível, buscando simplificar a rotina de trabalho.

A escolha do software certo também é essencial para que sua equipe obtenha mais produtividade diária.

Saiba utilizar o seu espaço

Falar em planejamento no ambiente logístico sempre trará à tona a reflexão sobre o espaço disponível. Afinal, um bom armazenamento e manuseio de itens e ferramentas sempre dependerão da organização local.

Mantenha o foco em otimizar o trabalho dos colaboradores. Assim, você poderá encontrar problemas espaciais que contribuem para a perda de agilidade, como por exemplo, a distância excessiva entre os pontos sequenciais das tarefas.

Maquinários, materiais e pessoas devem ser sempre posicionados de maneira estratégica, a favor do fluxo de trabalho. Além disso, esteja sempre atento às exigências da gestão de riscos e acidentes.

A rotina de separação e movimentação de cargas costuma ameaçar os colaboradores quanto à integridade física. Portanto, esse cuidado ao elaborar o plano operacional de logística é crucial.

Mantenha o controle do seu estoque

O aproveitamento do espaço citado no item anterior está condicionado a eficiência no controle do estoque. Sobretudo, é preciso conhecer os tipos e sistemas de armazenagem disponíveis no mercado, adaptando uma das escolhas para a realidade da sua empresa.

Cuidado para não manter um estoque com excesso de produtos parados, isso só representará mais gastos com a manutenção das mercadorias estocadas, o que impede a fluidez do plano operacional por significar prejuízos até mesmo irreparáveis.

Lembre-se que um dos objetivos centrais desse plano é elaborar modos de economizar nos procedimentos, designando funções de maneira inteligente e integrada.

Aproveite para rever qual a melhor forma de movimentar os transportes e produtos em seu espaço, estudando modelos padronizados pela indústria logística. Ao montar o plano, não esqueça de fazer o registro de todas as operações definidas.

As atualizações na área são frequentes e há sempre bastante informação circulando na internet sobre ideias de como garantir um melhor layout de armazém ou utilizar a tecnologia como aliado para manter tudo sob controle.

Quando as decisões estratégicas são traçadas pela empresa, é o planejamento operacional que definirá a execução a curto prazo (geralmente entre três e seis meses) das ações e metas.

Agora chegou a hora de você desenvolver ou rever o plano operacional de logística em sua empresa! Se você achou nosso artigo útil, curta nossa página no Facebook e fique por dentro de outras notícias do setor.

Você também pode gostar
-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!