Como fazer um controle de estoque mais eficiente?

como fazer um controle de estoque mais eficiente
6 minutos para ler

O estoque é o coração da logística. Afinal, se não existem produtos, etapas como movimentação, empacotamento ou transporte não acontecem. Além disso, essa atividade concentra boa parte do capital de giro da empresa, isto é, o investimento que ela fez na compra de materiais.

Por conta desses motivos, o controle do estoque é um assunto sensível e decisivo no dia a dia das organizações. Independentemente do porte da empresa, gerenciar com eficácia esse setor é uma obrigação primordial: a falta de materiais causa desequilíbrio nas vendas, enquanto que a sobra pode ser um grande problema e causar um sério prejuízo financeiro.

Logo, são muitos os aspectos que tornam o controle de estoque uma etapa crucial em logística. Falhas e a ausência de eficiência nos processos dessa área comprometem todo o sistema operacional, causando um efeito dominó no fluxo de distribuição dos produtos.

Nesse artigo, você vai conhecer 6 práticas para otimizar de vez o controle de estoque e ter resultados cada vez mais positivos no seu negócio. Acompanhe!

1. Padronize a armazenagem

O estoque precisa estar sempre coordenado e limpo. Afinal, para determinados produtos — como cosméticos, farmacêuticos, alimentícios, entre outros — existem regulamentos específicos de conservação e deve-se estar atento a aspectos como umidade e temperatura, por exemplo.

A falta de organização na armazenagem pode ter consequências como perda de mercadorias, roubos, deterioração, entre outros. Portanto, cada artigo deve ficar em um espaço definido de acordo com suas necessidades. Isso contribui para redução de desvios e facilita a localização dos objetos.

2. Realize inventários

O inventário é um processo no qual são contabilizados todos os itens que uma empresa possui e, por isso, ele é um grande aliado na gestão e controle de estoque.

Durante esse procedimento, que deve ser repetido periodicamente, são levantadas as quantidades e condições de cada produto. Dessa maneira, a instituição tem uma visão global e precisa do que tem ou não.

Ademais, os relatórios de inventário são muito úteis para determinar estratégias de compra e venda. Com base nos números encontrados, os gestores descobrem o tipo de produto que apresenta maior saída, os que por ventura encalham, o índice de quebras e perdas, entre outros fatores relevantes para a administração financeira.

3. Conte com os fornecedores certos

Nem sempre a melhor saída para um empreendimento é fechar negócio com o fornecedor mais barato. Empresários precisam ter em mente a relação custo-benefício desse contrato, uma vez que contar com fontes confiáveis garante negociações mais vantajosas e produtos de qualidade superior.

Não podemos se esquecer que os materiais fornecidos estarão disponíveis para os clientes finais, portanto eles devem ser os melhores possíveis para assegurar boas vendas e altos níveis de satisfação.

Com relação ao controle do estoque, trabalhar com bons fornecedores garante a reposição rápida, por um preço justo e com boas condições de pagamento. Desse modo, fica mais fácil para a empresa nivelar o estoque e ter sempre produtos acessíveis para venda, evitando tanto a falta como o excesso.

Logo, se sua empresa encontrou excelentes fontes de fornecimento, invista no relacionamento com elas e firme parcerias. Desse jeito, você terá um estoque equilibrado e conseguirá reduzir custos com as aquisições.

4. Trabalhe com previsão de demanda

Pegando um gancho com o tópico anterior, na hora de fazer encomendas com seus fornecedores, domine seu fluxo de vendas e conheça sua previsão de demanda.

O reabastecimento do estoque não deve ser feito de acordo com o volume atual de materiais somente. Antes de comprar determinado artigo, pesquise seu histórico de movimentação e entenda se é realmente necessário disponibilizá-lo nesse momento.

Se ele teve poucas saídas ou demorou muito tempo para ser liquidado — ou se, por exemplo, é uma mercadoria sazonal —, pode ser uma má ideia trabalhar com esse item novamente. No fim das contas, estoque parado significa dinheiro estacionado.

Faça relatórios de demanda e oferta para fazer compras mais eficientes e manter o estoque sob controle. Aposte em itens com maior rotatividade e que apresentem uma relação benéfica entre preço e prazo de entrega do fornecedor.

5. Contrate um bom estoquista

Faz parte de um controle de estoque eficaz ações como:

  • organização e higiene na armazenagem;
  • atenção às datas de validades dos produtos;
  • movimentação e manuseio correto dos materiais;
  • cadastramento;
  • gestão de entradas e saídas;
  • controle de quebras e desvios;
  • entre outros.

Para garantir o sucesso desses processos, uma empresa precisa contar com profissionais experientes e de confiança. Logo, para ter uma equipe afiada, invista em treinamentos para reforçar os conhecimentos dos colaboradores sobre esse setor, tendências e boas práticas.

Além disso, é possível buscar ajuda especializada por meio de instituições que cuidam da estocagem e armazenagem de materiais. O estoque é uma etapa crítica em logística, portanto, dispor de experts no assunto ao seu lado é determinante para ter mais produtividade e tranquilidade nesse setor e minimizar custos de forma inteligente.

Com o estoque otimizado e gerenciado por profissionais capacitados, os gestores de logística podem se concentrar em assuntos mais estratégicos do negócio que favorecem os resultados e a conquista de uma vantagem competitiva no mercado.

6. Tenha mais precisão no controle do estoque com o auxílio da tecnologia

Essa é uma das práticas mais importantes. Atualmente, é difícil pensar no controle de estoque sem a contribuição de um sistema de gestão. Automatizar o governo das entradas e saídas de produtos é a melhor iniciativa para ter mais precisão e estabelecer uma gestão rígida desse fluxo.

Controles feitos manualmente tendem a gerar erros, retrabalho e descontrole. Com um software qualificado, a equipe responsável ganha tempo e produtividade. Além disso, uma solução digital promove a integração, em uma só plataforma, de todos os dados relevantes sobre o estoque e o cruzamento das informações com outros setores como o financeiro e compras.

A adoção de um sistema automatizado para o controle do estoque proporciona uma percepção 360º dessa área e como ela afeta os demais segmentos dentro de um negócio. Dessa maneira, os gestores têm acesso a relatórios ricos que vão contribuir para as tomadas decisão e planejamento estratégico.

Com essas dicas, o controle de estoque de sua empresa será verdadeiramente otimizado. Assim, você sentirá de fato a diferença na produtividade, na redução de custos e aumento da lucratividade. Portanto, não perca tempo, invista em uma gestão aprimorada desse setor para ganhar destaque no mercado!

Se você gostou desse conteúdo sobre controle de estoque, não deixe de compartilhá-lo nas suas páginas nas redes sociais para dividir essas informações com mais pessoas!

Powered by Rock Convert
ebook - logística empresarial guia completoPowered by Rock Convert
ebook - guia prático sobre armazenagemPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!