Aprenda como fazer uma cotação de frete eficiente em 7 passos

como fazer uma cotação de frete
7 minutos para ler

Colocar um preço no produto vendido ou serviço prestado não é uma tarefa fácil. Sabendo que esse valor é o que determinará a rentabilidade do negócio, todos os aspectos devem ser estudados e planejados cautelosamente, para que a precificação seja correta, justa e atrativa para os clientes.

Quando falamos de empresas que prestam serviços de transporte, definir um valor a ser cobrado é ainda mais complicado, visto a quantidade de variáveis que devem ser consideradas na cotação de frete. Para complicar ainda mais a situação, grande parte dos custos envolvidos não são estáveis, mudando a cada frete solicitado e dificultando a vida dos transportadores — que ficam impossibilitados de criar um padrão a ser utilizado para todas as cotações.

Está com dificuldades ao fazer a cotação de frete para sua empresa? Então, continue lendo e siga estes sete passos para aprender de vez a precificar corretamente cada serviço prestado!

1. Defina o tipo de carga

Cada tipo de produto tem uma especificação diferente para o transporte. Algumas cargas têm a necessidade de maior cuidado com o manuseio, como os produtos mais frágeis.

Outras demandam maquinários específicos para carga e descarga, como produtos pesados que precisam ser carregados e descarregados por munks.

Cargas perecíveis têm prazos mais curtos e, muitas vezes, precisam de veículos refrigerados para não estragarem durante o frete. Cada novo detalhe que a carga necessita tem um custo a mais para o transportador.

2. Identifique os tributos incidentes

A tributação é uma das variáveis que não podem ser controladas pelos transportadores. O principal tributo que incide sobre o serviço de transporte é o ICMS, que é o Imposto de Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços.

A alíquota é definida pelo governo estadual, e pode variar dependendo do produto transportado: alguns itens podem ter redução na base de cálculo, tendo, assim, uma porcentagem diferente a ser cobrada. Para saber se o produto transportado se enquadra nesse cenário, basta acessar o site da Secretaria da Fazenda.

3. Levante os custos de transporte

Os custos que agregam o valor da prestação de um serviço de transporte vão muito além dos impostos incididos. Durante a cotação de frete, o responsável deve ter em mente todos os gastos que terá durante o transporte, que podem englobar:

  • combustível;
  • pedágios;
  • taxa GRIS;
  • taxa de restrição ao trânsito (TRT);
  • custos extras por manuseio.

Os custos variam a cada frete, afinal, cada serviço tem uma origem, pesos, dimensões e destinos diferentes. Portanto, quanto mais informações solicitadas aos clientes, mais preciso será o valor final a ser cobrado.

4. Faça o cálculo de cubagem da mercadoria

O valor do frete é, em diversas empresas, determinado pelo peso, por meio da utilização de tabelas que já tem valores predeterminados para o cálculo. Sendo assim, é a informação sobre o peso que determina a base do valor do transporte.

Dessa forma, é possível fazer a cobrança pelo peso informado pelo cliente (que é o peso bruto, dado pela pesagem da carga), ou pelo peso cubado. O ideal é que a conta seja feita pelo maior valor de peso.

ebook - guia prático sobre armazenagem
ebook - logística empresarial guia completo

A cubagem pode ser calculada pela multiplicação do comprimento, largura e altura da carga, multiplicados novamente por 300. Tomando como exemplo uma carga que tenha 0.8 metros de altura, 0.6 de comprimento e 0.3 de largura, o cálculo seria feito da seguinte maneira:

Peso cubado = 0.8 x 0.6 x 0.3 x 300 = 43,2 kg

​5. Analise a carga

Analisar a carga influencia na definição do tipo de transporte (se aéreo, marítimo ou rodoviário) e também no veículo a ser utilizado pela transportadora para o frete — o que será refletido no custo, diretamente. A pergunta que deve ser feita ao cliente no momento da cotação de frete é: qual a urgência da carga? E quais as dimensões exatas?

Um exemplo prático: vamos imaginar que o cliente é um fornecedor de uma montadora de veículos, e precisa fazer uma entrega para evitar uma parada de linha. A urgência é muito grande e, dependendo da localização, um frete rodoviário não atenderá o prazo. Com essa análise, a transportadora poderá oferecer ao cliente a opção de frete aéreo, que embora seja mais caro, consegue atender prazos curtos.

Falando das medidas da carga, quanto menor o veículo, menor será o custo. Hoje, muitas transportadoras têm escolhido trabalhar com vans, pois são veículos que têm a possibilidade de transportar pallets, mas que, ao mesmo tempo, são menores e mais ágeis, excelentes para cargas leves.

6. Defina corretamente a distância percorrida

Ter informações precisas sobre o destino da carga também é um dos principais pontos para uma cotação de frete eficaz. Ao planejar a rota e verificar a quilometragem, busque saber o número do endereço e encontrá-lo no mapa, antes de iniciar qualquer viagem. Isso porque a quilometragem do frete reflete na quantidade de combustível que será gasto. Quanto mais longe o destino, mais alto será o custo do frete.

Ao ter uma informação exata do destino da carga, transportadoras que trabalham com fretes fracionados têm maior facilidade de fazer o planejamento das entregas. Quanto mais produtos utilizarem uma mesma rota, melhor será para todos os clientes.

7. Saiba o valor da mercadoria

O valor da mercadoria influencia em um ponto relevante da prestação de serviços de transporte: o Ad Valorem, que é uma taxa a ser cobrada para garantir o seguro da carga. O custo de tal taxa se dará por uma porcentagem, definida por uma tabela de fretes.

A porcentagem pode também ser determinada por meio do nível de risco que a carga corre, quando, por exemplo, a distância percorrida é muito longa, o destino da entrega tem níveis altos de roubo, o produto apresenta mais chances de avaria ou se o valor total é muito elevado. A conta, nesse caso, é bem simples: depois de ser definida a porcentagem, ela deverá ser multiplicada pelo valor total da nota fiscal.

Além de saber fazer a cotação de forma correta, é essencial que o gestor faça uma gestão adequada dos custos da operação, para que com as negociações com seus fornecedores e seguradores, possa oferecer ao cliente realmente a melhor opção de preço.

O responsável pela cotação de frete precisa ter em mente que a lucratividade e o resultado da empresa dependem diretamente dessa atividade, sendo então, a mais importante para qualquer transportadora. Diante da grande quantidade de concorrentes disponíveis no mercado, o valor não pode ser muito alto, mas também não pode ser algo estimado sem a análise prévia de todas as variáveis.

Lembre-se que custos baixos não conquistam clientes, mas sim a qualidade do serviço prestado. De nada adianta um valor bom para o cliente, se você não tiver os recursos necessários para oferecer um serviço de qualidade.

E aí, gostou do conteúdo? Que tal seguir a gente no Facebook, LinkedIn e Instagram para mais posts como esse direto na sua timeline?

Você também pode gostar

Um comentário em “Aprenda como fazer uma cotação de frete eficiente em 7 passos

Deixe uma resposta

-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!