como realizar o processo de endereçamento logístico

Organização de armazém: como realizar o processo de endereçamento logístico?

O endereçamento logístico é mais um dos diversos processos que exige o conhecimento de técnicas e boas práticas em busca de resultados efetivos. Se você procura organizar a armazenagem de maneira estratégica, está lendo o artigo correto.

Existem diversas formas de realizar esse conjunto de etapas, garantindo a ordem dentro do seu armazém. E mesmo que você não seja um especialista no tema, poderá aprender, rever ou reproduzir o conteúdo necessário para cumprir seus objetivos. Continue acompanhando.

O que considerar no processo de endereçamento?

Para início de conversa, precisamos nos certificar de que você entende no que se baseia o endereçamento. Como o próprio nome já diz, trata-se de uma padronização dos espaços dentro do galpão por meio de endereços com o objetivo de facilitar o fluxo logístico interno.

Foco direto para a movimentação de mercadorias e equipamentos, o mal endereçamento do local de armazenagem pode trazer grandes prejuízos para o setor. Portanto, é preciso investir em uma maneira simples e de lógica fácil, capaz de ser entendida por todo o público que tem algum contato com o armazém.

Muito mais simples do que possa parecer, a premissa básica dessa atividade se baseia na criação de um plano com orientação geográfica, fortalecido pela sinalização. O ideal é que as pessoas não tenham que fazer cálculos ou sintam dificuldades para se localizar no espaço.

Portanto, ao pensar sobre tal iniciativa, vale a pena considerar, sobretudo, a facilidade de movimentação. Do mesmo modo, você deverá se lembrar de tornar claro os locais onde guardar e retirar mercadorias. Nos próximos tópicos, vamos falar melhor sobre os grandes benefícios que a empresa pode ganhar com tal investimento.

Quais são os benefícios do endereçamento no armazém?

Dentre as principais vantagens dessa iniciativa, podemos ressaltar dois grandes tópicos extremamente valiosos para a cadeia logística dentro das organizações. São eles:

Mais rapidez

A velocidade de locomoção dentro de um Centro de Distribuição (CD) é um fator muito relevante para o processo logístico. Como você deve saber, as operações que acontecem dentro de um armazém têm forte ligação com o tempo. Por isso, toda prática que puder ser implementada com a promessa de otimizar a produção ganha destaque.

Mais compatibilidade

O endereçamento logístico (principalmente por números) também traz a vantagem da compatibilidade de identificação, facilitando os processos. Códigos de barras são muito utilizados em conjunto com coletores de dados Warehouse Management System (WMS). Mais adiante, você verá como os códigos de barra e a rapidez no deslocamento se conectam com o endereçamento em questões mais práticas.

Como é dividido o endereçamento no armazém?

Os endereços dentro de um armazém costumam ser feitos seguindo o mesmo formato utilizado na identificação das moradias nas cidades. Eles seguem o seguinte padrão:

  • corredores = ruas;
  • módulos = edifícios;
  • nível = andar;
  • vão = apartamento.

Um dos grandes benefícios dessa analogia com a vida é a facilidade que as pessoas encontram para se localizarem dentro do lugar. Por isso, para atenuar ainda mais a identificação dos colaboradores com o sistema estabelecido, evite utilizar letras.

Afinal de contas, se você estiver na rua 5 e deseja chegar na rua 15, fica fácil calcular que faltam 10. Seu cálculo seria tão rápido se você precisasse calcular a distância entre as ruas “J” e “V”?

Quais são as etapas do endereçamento logístico?

Blocados

No caso de blocados, o endereçamento está ligado ao endereço de um bairro só de casas. Isso significa que não é preciso indicar o nível ou o vão (conforme a correlação que deixamos acima). Assim, é necessário dar endereço apenas para a área, rua e número da posição do palete.

Faixas limitadoras e de pedestres

Assim como o uso de faixas limitadoras está presente no código de trânsito das cidades, no armazém não é diferente. Para demarcar as posições de blocados e o alinhamento dos paletes no piso inferior de uma estrutura, deve-se utilizar faixas de largura entre 10 e 15 cm.

Além de garantir segurança para quem transitar pelo local, a pintura das faixas contribui para o alinhamento com os padrões internacionais, ressaltando organização e excelência.

Sinalização e identificação do endereçamento

Como o nome já diz, é a sinalização que fará com que os colaboradores saibam se localizar e se locomover de forma estratégica dentro do galpão. Vale lembrar que esse é um dos investimentos que se recupera com mais velocidade, já que tanto o armazenamento quanto a expedição ganham em qualidade quase que de imediato.

Etiquetas devem seguir um planejamento meticuloso, sendo aplicadas de maneira visível para as pessoas. Se essa etapa for feita sem atenção à legibilidade e posicionamento, o efeito poderá ser contrário ao imaginado, trazendo mais prejuízos do que vantagens.

Sinalização de trânsito de transportes

A sinalização é também uma ferramenta de apoio para o trânsito dentro do CD. É normal que hajam espaços com corredores mais estreitos, e outros mais largos. Por conta disso, você poderá definir a mão de direção para cada rua do CD, evitando o risco de colisões e acidentes.

No piso, você também pode aproveitar para colocar a cultura preventiva em prática, sinalizando não só sobre a mão de direção de cada rua, mas também mencionando a preferência nos cruzamentos e túneis.

Placas de rua

É claro que quando o endereçamento logístico é a pauta principal, não podemos pular este tópico. As placas de rua (ou placas de corredor) são essenciais para a comunicação. Elas devem ter o tamanho adequado para que sejam vistas de longe.

No começo, meio e fim de cada corredor, as placas devem ser instaladas de acordo com as características do espaço, facilitando a vida de quem está transitando e prevenindo acidentes.

Códigos de barra

Por fim, os códigos de barra configuram a melhor opção na otimização da busca por produtos e mercadorias. Além disso, eles podem auxiliar no endereçamento das prateleiras e estantes, como Porta Pallet, Drive-in e Push-Back, fazendo conexão com os softwares utilizados por sua empresa. Para a melhor utilização desse recurso, sugerimos a utilização de:

  • números, e nunca letras;
  • boa quantidade de números pares, favorecendo a codificação da leitura digital;
  • barras mais largas;
  • cuidado com a quantidade de caracteres presentes, pois precisa seguir de acordo com o espaço disponível na própria etiqueta.

Esperamos que este artigo tenha mostrado o quanto o processo de endereçamento logístico pode ser feito a partir de atitudes práticas que, quando bem aplicadas, se refletem em ganhos incríveis para o setor.

Toda a empresa poderá ser beneficiada se a organização da armazenagem for prioridade pela Gerência. Agora que você sabe disso, siga a Longa nas redes sociais e fique por dentro de assuntos relevantes. Estamos no FacebookLinkedIn e Instagram.

newsletter blog da longa industrial

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Receba nossos conteúdos por e-mail.

Seja bem-vindo à nossa newsletter!

Sem comentários

Cancelar