movimentação de materiais no armazém

As etapas da movimentação de materiais e por que elas são tão importantes

Na economia atual, não há margens para erros quando o assunto é logística. Como sabemos, a cadeia de suprimentos é composta por componentes críticos que exigem que a movimentação de materiais seja feita sob um processo de planejamento detalhado.

Quem deseja obter o retorno sobre os investimentos na área deve estar atento ao controle em todas as etapas do processo, a começar pelo recebimento das mercadorias.

É muito comum que as empresas cometam erros na gestão de estoque logo na entrada do material. Há também as recorrentes vezes em que os produtos saem fisicamente sem a realização do processo no sistema. Esse, entre outros problemas, podem transformar esse conjunto de processos em um verdadeiro gargalo.

Por isso, neste artigo, vamos abordar a importância de seguir as etapas da movimentação de materiais de forma coesa, garantindo benefícios incríveis para a sua empresa! Vamos lá?

O que é a movimentação de materiais

Didaticamente, a movimentação de materiais corresponde ao movimento dos produtos dentro de uma empresa, em qualquer área. Há quem pense que esse assunto se restrinja apenas à cadeia de produtos e equipamentos. No entanto, o tema abrange uma área ainda maior, influenciando diversos colaboradores dentro da corporação.

A movimentação de materiais é a arrumação lógica dos itens e das técnicas em busca de otimizar e aumentar a produtividade. Em outras palavras, trata-se do conjunto de procedimentos em busca de trazer eficiência para o fluxo das mercadorias, evitando desperdícios e deslocamentos desnecessários.

A ação não fala apenas dos deslocamentos, mas de toda a armazenagem, proteção e monitoramento de materiais, assim como os processos de distribuição. Quando essas etapas são trabalhadas com segurança, baixo custo e eficiência, a empresa só tende a ganhar, já que os materiais dificilmente sofrerão danos e estarão sempre na quantidade e local corretos.

A importância de manter um sequenciamento

Se você ainda tem dúvidas sobre a relevância da divisão do deslocamento na cadeia de produção em etapas, vale ressaltar que o custo com movimentação de materiais nos Estados Unidos representa aproximadamente 25% do custo total da fabricação.

Tal proporção varia conforme o tipo de produção e o nível de automação nas funções de movimentação. Quando esse processo é visualizado com a devida importância dentro da gestão, é possível desfrutar da redução de custos para a empresa. Tudo vai depender das estratégias utilizadas e do grau de implantação de equipamentos mecânicos.

Vale ressaltar que um dos melhores resultados que podem vir da movimentação eficiente é o crescimento orgânico da produtividade. Se a capacidade de produção é aumentada e os índices de economia são comprovados, por que evitar um sistema racional de movimentação?

As vantagens da movimentação de materiais

Melhoria no fluxo de movimentação

O estabelecimento do fluxo é a base principal para as etapas adiante. Trata-se do aprimoramento da localização dos produtos, componentes e materiais dentro do local onde são armazenados.

Para garantir que esse fluxo seja perfeito no cotidiano de trabalho, é preciso ter a plena convicção de que um layout físico planejado é capaz de reformular a logística, de fato.

Na hora de colocar esse pensamento em prática, você deverá recorrer a ferramentas específicas, como a curva ABC. Essa metodologia de gestão de estoques é uma das mais populares, visando firmar um controle bem detalhado do que está armazenado.

Nesse caso, a redução de gastos desnecessários sempre colaborará para a otimização dos custos. Mas o ideal é que isso seja feito sem comprometer o nível de atendimento ao cliente.

A curva ABC separa os produtos no estoque conforme sua importância relativa. São estabelecidas três classes, organizando os itens por relevância, valor e quantidade. Não se trata de definir parâmetros imutáveis, mas adequar uma maneira de equilibrar o espaço pensando de acordo com a realidade do negócio.

Delineamento dos fluxos de processos

O modelamento dessa etapa coloca luz sobre as atividades ligadas ao transporte, à disposição de equipamentos e à organização geral. Tudo o que tiver a ver com a operação interna do armazém precisa ser relevado nesse processo, como a integração de sistemas, a troca eletrônica de dados e toda a definição de tarefas.

Abastecimento de equipamentos e gestão da manutenção

A movimentação de materiais pode ser realizada por variados modos de transporte. Empilhadeiras, carrinhos e robôs fazem parte das opções, mas é preciso saber qual alternativa tomar em cada fase do fluxo de processo.

Essa equação só pode ser resolvida quando o produto em deslocamento é estudado. Por isso, analise com cuidado o que está em questão, evitando danos e atrasos.

O controle de manutenção também não pode ser evitado. Manutenções esporádicas e preventivas devem ser calculadas junto a uma logística focada em estudos prévios e realizados com o objetivo de impedir prejuízos com paradas prolongadas e mal programadas.

Gestão de combustível

O combustível consumido durante os deslocamentos se dá pelo uso das empilhadeiras (elétrica ou gás) e da carga de baterias de transportadoras automatizadas. Ainda na busca para impedir imprevistos e atrasos, é importante garantir o controle do que está sendo consumido.

Uma boa dica nesse sentido é identificar todos os produtos e pontos do armazém onde a movimentação é mais intensa. A partir disso, o processo de estudo sobre como economizar combustível fica mais eficiente e assertivo.

Capacitação da mão de obra

Não poderíamos deixar de citar os profissionais responsáveis pela operacionalização do transporte de itens na empresa. Não é nenhuma surpresa que as tarefas citadas neste artigo exigem preparo, experiência e capacitação. Acima de tudo, segurança em todos os mínimos procedimentos.

Garantir uma mão de obra especializada na movimentação de materiais não é uma tarefa fácil. Encontrar operadores qualificados no mercado atual representa um verdadeiro desafio às empresas. Por outro lado, o treinamento desse corpo capacitado acaba causando uma queda de produtividade durante o momento do aprendizado. Sem contar todos os custos que precisam ser colocados na ponta do lápis.

Dessa forma, esse ponto específico merece toda a atenção, pois além de impactar nas contas da empresa, influencia diretamente na satisfação do cliente e no bom andamento de todas as tarefas anteriormente citadas. Não ignore essa fase do processo!

Que tal continuar aprendendo sobre a movimentação de materiais com a leitura de um artigo especialmente voltado para as estruturas de armazenagem? Quanto mais você adquirir conhecimento útil, mais perto estará de garantir que toda a linha de suplementos atue no momento certo, para a pessoa certa.

newsletter blog da longa industrial

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Receba nossos conteúdos por e-mail.

Seja bem-vindo à nossa newsletter!

Sem comentários

Cancelar