Flexibilidade logística: 4 dicas ideais para aplicar no seu negócio

flexibilidade logística
6 minutos para ler

Dentro de uma cadeia de suprimentos complexa, repleta de processos e etapas integradas e dependentes umas das outras, é fundamental que essas ligações sejam maleáveis para facilitar o bom desempenho de cada atividade. É nesse conceito que entra a chamada “flexibilidade logística”.

A seguir vamos falar como ela funciona, de que forma pode ser implementada em sua empresa, quais os impactos pode causar nos seus negócios, entre outras informações acerca do tema. Continue a leitura para conferir!

Afinal, o que define o conceito de flexibilidade logística? 

Bom, antes de explicarmos o que é, vale destacar o porquê que esse conceito se tornou uma palavra-chave dentro do supply chain. Devemos então olhar mais para fora das empresas e observar que, hoje, o mercado muda a cada segundo e os consumidores estão cada vez mais exigentes.  

Com isso, os setores de logística precisam se reinventar e deixar para trás aquela ideia de que é preciso apenas garantir entregas dentro do prazo. Agora, isso não é mais uma mera questão operacional: é uma questão estratégica e que deve proporcionar experiências para conquistar e fidelizar o cliente!  

Não é à toa que, atualmente, existem tantos métodos inovadores como o same-day delivery e outros mais surpreendentes ainda, como as entregas de drones já testadas pelo Uber Eats ou os carregamentos antecipados da Amazon, mesmo que os clientes ainda nem tenham confirmado o pedido. 

Enfim, todos esses casos e ideias só são possíveis a partir de uma quebra dos paradigmas e da rigidez processual que as empresas trabalham em suas cadeias, possibilitando mais flexibilidade e maleabilidade em seus processos. 

Como implementar o conceito de flexibilidade logística em seu negócio? 

Há infinitas formas de tornar a sua logística mais flexível. No entanto, é fundamental que a empresa permita mudanças nos métodos, processos e, claro, conte com uma estrutura própria para isso.

Pensando nisso, a seguir, separamos algumas ideias e dicas de estratégias fundamentais para a flexibilidade logística em seu negócio. Confira! 

1. Ofereça um mix de produtos 

Ter um mix flexível é disponibilizar uma variedade maior para o consumidor poder escolher diferentes opções de um mesmo produto que atenda às suas vontades. Perceba que não estamos mais falando de necessidades e sim de desejos do cliente. 

Afinal, a sua empresa já cumpre esse papel de fornecer o produto que o cliente precisa. A estratégia da flexibilidade é, justamente, possibilitar um poder de escolha ainda maior ao consumidor, dentro da sua própria “vitrine”. 

Para entender melhor esses casos o mercado de brindes, automóveis, alimentos e roupas são alguns dos exemplos práticos que possibilitam essa flexibilidade de personalizar os mesmos produtos e oferecer um mix mais amplo ao mercado. 

2. Foque em melhorias na gestão de estoque 

Aproveitando o gancho do tópico anterior é importante ressaltar que não adianta investir e criar um mix de produtos, se a questão operacional não acompanhar o mesmo ritmo. Imagine, por exemplo, uma empresa que até hoje só trabalhava com um produto padronizado e, de repente, vê a necessidade de expandir seu catálogo. 

Obviamente que isso terá impactos no supply chain, em especial, nas etapas de armazenagem, picking e distribuição. Sendo assim, para obter flexibilidade logística é fundamental também estar atento à gestão de estoque e, principalmente, às estruturas e os processos adequados para atender bem as novas mudanças. 

Portanto, confira alguns fatores e aspectos essenciais: 

2.1. Armazenagem 

Falar sobre flexibilidade logística no setor de armazenagem está muito ligado à questão de espaço físico e na circulação eficiente de pessoas, máquinas e produtos. Muito além de um bom layout, vale destacar a importância de estruturas inteligentes, como porta pallets, que facilitam a separação dos pedidos, e mezaninos industriais, que possibilitam a criação de novos espaços e aumento da capacidade de estoques sem, necessariamente, mexer com obras. 

2.2. Picking 

Outro fator fundamental dentro de uma gestão de estoque essencial para haver flexibilidade logística é o processo de picking. Afinal, estamos falando de uma das etapas mais importantes dentro do supply chain e que impacta diretamente na qualidade da entrega do produto. 

Contar com sistemas inteligentes e práticos, como um Flow Rack, pode ser a solução perfeita para que sua logística se torne mais flexível, ágil e eficiente, refletindo diretamente nas experiências do cliente. 

3. Aposte em diferentes modais de entrega 

Partindo para a logística outbound, ou seja, já fora de seu armazém, é válido destacar a importância de buscar novas formas e métodos de entregas, sem precisar focar apenas no modal rodoviário e clássico. Atualmente, existem diversas alternativas que vão desde aplicativos de motoboy ou bicicletas até transportes aéreos mais acessíveis.  

Além de poderem trazer mais agilidade às entregas e uma experiência diferenciada ao cliente, contribuem também com a redução de custos, contratos e burocracias comuns nas transportadoras convencionais. 

Portanto, pesquise, estude e encontre soluções diferenciadas e que proporcionem resultados melhores aos consumidores. 

4. Invista em tecnologias de ponta 

Por fim, para se alcançar a flexibilidade logística desejada, é essencial também estar atualizado com as novas tecnologias do setor. E isso não se resume apenas aos sistemas e softwares como um bom ERP, um WMS (Warehouse Management System), um roteirizador e rastreador de cargas. 

Ferramentas avançadas como coletores de dados por códigos de barras ou RFID, carros automatizados para movimentação de produtos e até transelevadores também devem ser levados em consideração como diferenciais para otimizar e agilizar os diversos processos de uma empresa.

Em resumo, essas são algumas formas de tornar possível uma maior flexibilidade logística em seu negócio. É importante reforçar que não há nenhuma receita pronta para esse processo e, além disso, existe uma infinidade de estratégias e fatores que podem ser trabalhados para tornar suas atividades menos rígidas. No entanto, como citamos nos exemplos, os pontos primordiais a serem revistos e reinventados, quase sempre, estarão ligados a uma boa gestão, às estruturas e às tecnologias que sua empresa utiliza!  

Gostou do nosso post sobre flexibilidade logística? Então, não deixe de conferir também o nosso próximo texto para entender melhor como todo esse esforço acaba impactando na experiência do consumidor final. Boa leitura! 

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!