indicadores de desempenho em logística

Conheça 7 importantes indicadores de desempenho em logística

Uma das estratégias mais importantes para a otimização dos processos na cadeia de suprimentos é o monitoramento por meio de indicadores de desempenho em logística. Isso porque, muito mais do que um bom plano de ação, é necessário acompanhar a execução dessas tarefas.

Seja qual for o tamanho do seu negócio, é certo que os bons resultados do setor de logística são preponderantes para o crescimento empresarial. Assim sendo, como gerente ou gestor na área, é seu dever implementar boas estratégias e se certificar de que elas oferecem o retorno esperado.

Para ajudar você com essa tarefa, nós reunimos sete indicadores de desempenho em logística que devem fazer parte do seu cotidiano.

  1. On-Time Delivery (OTD)
  2. On-Time & In-Full (OTIF)
  3. Order Cycle Time (OCT)
  4. Acuracidade do Inventário
  5. Avarias no Transporte
  6. Tempo necessário para resolução de problemas
  7. Turnover

Para conhecê-los, basta prosseguir com a leitura!

1. On-Time Delivery (OTD)

Esse indicador logístico é de grande relevância dentro do contexto de uma indústria, pois visa mensurar o percentual de pedidos que foram entregues dentro do prazo ajustado.

Destaca-se que, como a intenção é avaliar o tempo gasto entre a separação e expedição do produto até a efetiva entrega pela transportadora, os dados incorretos de especificação dos pedidos não são levados em consideração. Observe o cálculo:

OTD = total de entregas do prazo / total de entregas x 100

Para que esse indicador seja acompanhado da maneira mais produtiva possível, é recomendado que os dados sejam conferidos diariamente e que o percentual sempre esteja acima dos 90%.

2. On-Time & In-Full (OTIF)

O funcionamento de qualquer negócio deve ter como meta a satisfação de seus clientes. Essa é uma das principais razões para que você não deixe de acompanhar o OTIF, já que ele mensura a eficiência da logística pela ótica do consumidor.

Em resumo, temos um indicador que observa se o pedido foi entregue dentro do prazo (on time) e se os demais processos de atendimento e logísticos foram eficientes (in full). Em outras palavras, verifica-se se o cliente recebeu a mercadoria que pediu, dentro do prazo e no endereço correto. A fórmula é a seguinte:

OTIF = número de entregas OTIF / número total de entregas x 100

Para obter resultados confiáveis e aproveitar os dados colhidos, é aconselhável ter os registros de data e hora em que o pedido foi feito, ter uma previsão de entrega ao cliente e, claro, manter as informações de OTIF atualizadas.

3. Order Cycle Time (OCT)

Esse é mais um indicador que visa mensurar a velocidade com que os pedidos são atendidos dentro da indústria. Assim sendo, o OCT analisa o tempo total gasto entre os processos de recebimento do pedido e a entrega ao cliente.

Veja que esse é o prazo informado ao consumidor no ato da compra e que, portanto, deve ser cumprido com excelência. O seu cálculo é simples:

OCT = data da entrega – data do pedido

Em um cenário ideal, é indicado que os pedidos sejam entregues em um prazo inferior a 24 horas em localidades próximas à empresa. Por outro lado, é importante ter controle sobre todas as variáveis que podem interferir nesse dado.

4. Acuracidade do Inventário

A Acuracidade do Inventário é um indicador logístico interessante e que otimiza a gestão do estoque da indústria. Sua função é medir a diferença entre o estoque real (aquele presente no armazém) e o estoque registrado nos sistemas.

É comum que exista essa diferença, especialmente em razão de erros humanos e ineficiência dos métodos utilizados para gerenciar e atualizar os dados do estoque. Por isso, é importante ficar atento a isso e se esforçar para manter esse número sempre próximo de 100%.

A fórmula para encontrar esse percentual é a seguinte:

Acuracidade do Inventário = estoque físico / estoque registrado no sistema

5. Avarias no Transporte

O transporte é uma das etapas logísticas mais complexas que existem. A explicação é simples: para que um produto deixe a indústria e chegue até o consumidor final, é necessário transpor inúmeros obstáculos e cumprir diversos processos.

Com estradas em más condições, transportadoras ineficientes, altos custos com combustível e manutenção, e dificuldades de rastreio das cargas, é extremamente importante que o gestor fique atento ao índice de avarias que ocorrem durante o transporte.

Lembre-se de que cargas entregues com irregularidades são um problema à sua reputação e podem prejudicar a relação com os clientes. Por isso, sempre preste atenção nesse dado.

6. Tempo necessário para resolução de problemas

Uma logística eficiente nem sempre está relacionada à inexistência de problemas. Em regra, há situações que não estão sob o controle total dos gestores e funcionários e, por isso, é possível que erros e contratempos surjam em algum processo logístico.

Nesses casos, é importante que o cliente tenha sua reclamação atendida em tempo hábil. Evitar que um problema se prolongue por muito tempo é importante para reforçar uma boa imagem perante os clientes e, também, assegurar que tais situações não prejudiquem o andamento do trabalho.

Para medir esse tempo de resposta, você deve registrar os dados da entrada do problema e a data em que a demanda foi definitivamente superada.

7. Turnover

O Turnover é um indicador básico para qualquer setor de uma empresa. Porém, é necessário enfatizar o quanto ele é fundamental para a manutenção de um bom nível de trabalho na logística.

Mensurar a rotatividade dos funcionários do setor é extremamente relevante, pois a troca constante de mão de obra pode revelar um problema de gestão, de condições de trabalho e, inclusive, de valorização do colaborador.

Ademais, quando se analisa os impactos dessa rotatividade para a produção, é visível o quanto ela pode retardar e prejudicar os prazos, gerando uma instabilidade constante nas atividades desempenhadas.

Este artigo foi elaborado para apresentar os indicadores de desempenho em logística que não podem ser ignorados no dia a dia do setor. Obviamente, eles não são os únicos, mas é importante que o gestor conheça e aprenda a utilizá-los a seu favor.

A logística se tornou uma área estratégica para o desenvolvimento empresarial e isso trouxe um grande desafio aos gestores e profissionais que atuam na área. Garantir que o trabalho seja de qualidade, estável e eficiente é uma meta complexa, mas plenamente possível. Para isso, basta apostar nas estratégias, ferramentas e parceiros adequados.

Gostou deste post? Você já aplicava esses indicadores? Tem dúvidas sobre como mensurar algum resultado no setor? Deixe seu comentário logo abaixo!

newsletter blog da longa industrial

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Receba nossos conteúdos por e-mail.

Seja bem-vindo à nossa newsletter!

Sem comentários

Cancelar