logística 4.0: como pode impactar seu negócio

Como a Logística 4.0 pode impactar e ser aplicada ao seu negócio?

A Quarta Revolução Industrial, mais conhecida como Indústria 4.0, já é um conceito conhecido por muitas pessoas. A partir dele, surgiu também a Logística 4.0, não tão difundida, mas que, do mesmo modo, é voltada para a aplicação de novas tecnologias. O objetivo é promover ganhos em agilidade, eficiência e redução de custos nas operações.

Elaboramos este artigo com o intuito de explicar sobre o que se trata essa gestão e como ela pode ser aplicada, além de mostrar os benefícios que ela proporciona. Quer saber mais sobre essa nova realidade? Então, continue a leitura!

O que é a Logística 4.0?

Primeiramente, iniciaremos explicando a evolução da gestão na indústria. Em modelos tradicionais, a produção ocorre em larga escala, com grandes quantidades de itens. Neles, acumulam-se estoques com a intenção de garantir a disponibilidade dos produtos para atender à demanda, sem risco de faltas.

À medida que a tecnologia se desenvolve e os processos avançam, o foco vai ficando cada vez mais voltado para as exigências dos consumidores e em produzir bens e serviços personalizados — além de se fabricar somente o necessário para a comercialização em curto prazo.

Porém, para que isso se torne possível, é necessário que todos os elos da cadeia de suprimentos tenham o mesmo pensamento, o que demanda um alinhamento das gestões.

Como consequência, diminuem-se os níveis de estoque, e as organizações passam a não ser mais totalmente dependentes de centros de distribuição próprios. Além disso, também há ganhos na redução dos custos e melhoria nos prazos de entregas.

É aí que a Logística 4.0 entra, viabilizando a implantação da Indústria 4.0 e promovendo a evolução dos processos tradicionais da área e trazendo novidades que promovem o aumento da competitividade das empresas no mercado.

De modo geral, pode-se definir a Logística 4.0 como a evolução dos processos logísticos tradicionais, que tem como base a necessidade de se investir em tecnologia. O foco é utilizá-la como aliada das estratégias e do crescimento organizacional.

Assim, é possível afirmar que a tendência é a de que se invista cada vez mais em automatização, aumentando a produtividade e tornando as operações cada vez mais eficientes. Entre as soluções que viabilizam esse novo cenário, podemos citar:

  • big data;
  • Internet das Coisas (IoT);
  • cloud computing;
  • machine learning;
  • inteligência artificial (IA).

A ideia por trás disso é tornar todos os processos e recursos conectados, focando em uma logística ágil e inteligente.

Como ela pode ser aplicada na empresa?

É preciso ter em mente que a aplicação da Logística 4.0 demanda muito planejamento e investimento por parte das empresas. De forma resumida, existem alguns passos básicos que devem ser tomados. Conheça-os nos tópicos a seguir.

Definição de oportunidades de melhorias

Em primeiro lugar, os gestores devem identificar quais pontos precisam ser corrigidos na operação e quais oportunidades de melhoria existem e podem ser adotadas. Esse mapeamento é essencial para nortear a respeito das ações tomadas posteriormente.

Identificação dos controles necessários

Também se deve definir quais métricas e indicadores de desempenho serão utilizados para controlar os processos-chave dentro da logística. Eles são necessários para entender os resultados alcançados e quais são (e onde ocorrem) as possíveis falhas que prejudicam a performance.

Investimento em tecnologia

Como dito, a tecnologia exerce um papel fundamental na Logística 4.0. Como exemplo das soluções que podem ser adotadas e como elas contribuem, temos:

Big data

O big data é uma ferramenta de coleta, análise e armazenamento de uma quantidade massiva de dados. Dentro do contexto da Logística 4.0, ele é utilizado para contribuir na tomada de decisão, tornando-a mais efetiva — visto que se tem uma base sólida de informações sobre os processos.

Graças a ele, pode-se observar mudanças no comportamento dos clientes e realizar uma previsão de demanda mais acertada, por exemplo.

Internet das coisas

A internet das coisas é a possibilidade de conectar diversos objetos e controlá-los a distância. Isso permite que os gestores acompanhem toda a operação em tempo real, mesmo remotamente.

Por meio dela, pode-se deixar os caminhões conectados e acompanhar todo o percurso realizado pelo motorista, medindo a eficiência e o cumprimento das rotas, por exemplo.

Cloud computing

Já o cloud computing se refere ao armazenamento de informações, documentos e sistemas, por exemplo, em servidores interligados por meio da internet. Ele viabiliza o uso do big data, além de otimizar a comunicação dentro das organizações e a busca por determinada informação em tempo real.

Mapeamento das competências necessárias

Também se deve preocupar com as competências das pessoas responsáveis por controlar os processos e com os conhecimentos que elas devem ter. É o caso de um cientista de dados que trabalhará com o Big Data, levantando quais informações são relevantes para o gestor tomar decisões e fazer melhorias, por exemplo.

Quais benefícios ela proporciona?

​Entre os vários benefícios de se adotar a Logística 4.0, podemos citar:

Melhora na análise de dados

O investimento em novas tecnologias permite tornar as análises mais completas e inteligentes. Por meio das soluções adotadas, consegue-se obter insights fundamentais para a melhoria dos processos e a elaboração de estratégias mais efetivas.

Redução de perdas

O acompanhamento das operações em tempo real ajuda a reduzir as perdas de estoques e, consequentemente, o índice de erros, os problemas com extravios e avarias e a necessidade de retrabalhos. Tudo isso contribui para que se diminua o desperdício de recursos.

Maior foco na estratégia de negócios

Na Logística 4.0, o foco fica voltado para a estratégia empresarial e as necessidades dos clientes. Os objetivos estão ligados ao aprimoramento da gestão, à modernização dos processos, à eliminação (ou redução) dos gargalos e desperdícios, à otimização do tempo e redução de custos.

Redução de custos

Ela pode ser alcançada de diversas formas, como por meio de:

  • redução de perdas;
  • otimização dos processos de transporte;
  • desburocratização dos processos;
  • aumento da produtividade;
  • ganho em eficiência.

Aumento da satisfação dos clientes

Por fim, com todas as melhorias que a empresa alcança, torna-se possível perceber um aumento na qualidade dos serviços oferecidos. Como consequência, os clientes se tornam mais satisfeitos com:

  • prazos de entrega menores;
  • preços mais atraentes;
  • redução de erros;
  • acompanhamento de informações sobre o status dos pedidos.

Quais desafios precisam ser superados para colocá-la em prática?

Em um primeiro momento, as pessoas devem ser preparadas para as transformações que ocorrem na execução dos processos com a adoção das novas tecnologias. Além disso, os obstáculos que as empresas precisam superar consistem em:

  • redução drástica nos níveis de estoque;
  • melhoria no fluxo de informações;
  • integração entre áreas;
  • integração com fornecedores e outros parceiros de negócios;
  • garantir alta conectividade dos processos;
  • obter uma visão geral da cadeia de suprimentos.

A princípio, a Logística 4.0 era tratada apenas como uma tendência para os próximos anos. Porém, à medida que as tecnologias vão se tornando acessíveis, os mercados mais competitivos e os clientes mais exigentes, podemos dizer que, agora, ela se tornou uma necessidade para as organizações que buscam criar um diferencial competitivo.

Gostou do post? Então, compartilhe-o em suas redes sociais e deixe que mais pessoas conheçam a Logística 4.0!

Sem comentários

Cancelar