Logística de nicho: saiba quais são os desafios enfrentados

logística de nicho
7 minutos para ler

O mercado da logística é extenso e, cada vez mais, as empresas precisam se especializar e buscar soluções direcionadas às suas necessidades. Caso contrário, a tendência é perder espaço para a concorrência, ter operações mais custosas e menos eficientes e, por fim, não proporcionar a experiência que o cliente espera. Por esse motivo, a logística de nicho é um dos assuntos mais discutidos nos últimos anos, já que possibilita moldar estruturas e processos dedicados exclusivamente a determinados segmentos.

Se você visa atender um nicho específico do mercado ou conquistar algum cliente exclusivo, saiba que é preciso investir e se adaptar ao que ele precisa. Pensando nisso, preparamos este post trazendo dicas e informações úteis sobre a logística de nicho para ajudá-lo a aplicá-la na sua empresa.

Quer saber mais? Então continue conosco e não deixe de conferir as dicas abaixo. Vamos lá!

Qual é o objetivo principal da logística de nicho?

A ideia por trás da logística de nicho é que a empresa se especialize em um único produto ou serviço, focando em um atendimento personalizado ou algo que, muitas vezes, preenche uma lacuna vazia no mercado, na qual ninguém se especializou ainda.

Ou seja, a logística de nicho trabalha com processos específicos e customizados para determinados segmentos que demandam operações especiais, estruturas dedicadas e equipamentos diferenciados, como é o caso da indústria agropecuária, alimentícia e química.

Desse modo, é preciso investir tanto em conhecimento como na estrutura para as operações, adaptando os armazéns, os sistemas de picking, a armazenagem do produto, a higienização e conservação, além de dominar as normas, leis e orientações de segurança.

Quais são os principais desafios da logística de nicho?

Com a especialização dos serviços, surgem também os desafios para o fornecedor conseguir atender a todas as necessidades impostas pelo cliente e pelo mercado. Por outro lado, podemos ressaltar que, quase sempre, a empresa especializada que consegue operar uma logística de nicho pode ter resultados altíssimos e bem satisfatórios. Portanto, é preciso conquistar, se adaptar e conseguir vencer esses obstáculos. Confira abaixo!

Perecibilidade dos produtos

Imagine, por exemplo, ter que atender a grandes frigoríficos. O seu armazém e o transporte utilizado precisam estar devidamente estruturados para esse tipo de produto, atendendo às normas de vigilância sanitária, atentando-se aos processos de armazenagem por datas, lotes e tipos de mercadoria e investindo em câmaras resfriadas. Além disso, é necessário trabalhar com pallets de aço, realizar inventários impecáveis e contar com uma equipe e equipamentos especializados para separar, manusear e transportar esse tipo de carga.

Fretes altos

Mesmo com as atualizações recentes da tabela de fretes do governo, a logística de nicho quase sempre não consegue atender aos valores mínimos estipulados. Isso ocorre por se tratar de um serviço especializado, praticamente customizado e dedicado. Sendo assim, fica muito difícil competir com preços de fretes convencionais e a ideia não é essa.

Quando não há concorrência, o cliente não tem muito para onde correr. O desafio da logística de nicho é justamente o surgimento de outros fornecedores que propõem serviços semelhantes e capazes de atender às necessidades do seu cliente. O que tornará os seus valores mais competitivos nessa hora é a estrutura e os gastos que você tem com a sua operação. Se o concorrente tiver um armazém mais equipado, com tecnologia mais avançada e sistemas mais eficientes, com certeza a sua empresa precisará percorrer um longo caminho para se adequar.

Sazonalidade

Outro desafio comum na logística de nicho é que muitos segmentos dependem de sazonalidades especiais e a sua empresa precisa estar preparada para atender essas demandas. Por exemplo, durante o Natal, a produção e a venda de panetones se concentram no último mês do ano. O mesmo vale para chocolates durante a Páscoa ou, pegando um exemplo mais amplo, no setor agrícola, certos produtos têm variações de acordo com as estações do ano.

Enfim, independentemente da especialidade da sua empresa, ela precisa contar com uma estrutura e sistemas preparados para demandas sazonais. Imagine atrasar as entregas de fim de ano porque o sistema de picking é insuficiente e falho ou não ter capacidade de estocar mercadorias em uma data especial. Seria extremamente complicado.

Quais são as melhores soluções para a logística de nicho?

Nesse caso, é preciso levar em consideração cada especificidade do cliente e da sua empresa. Porém, de um modo geral, podemos garantir que os três fatores fundamentais para solucionar a logística de nicho são: tecnologia, estrutura operacional e sistemas.

Tecnologia

Em tempos de logística 4.0, não dá para deixar de fora as tendências e avanços da tecnologia que impulsionam o setor de distribuição. Hoje, mais do que se especializar em algum nicho, é preciso ter a capacidade tecnológica para atender o mercado. Portanto, invista em sistemas de gestão logística, equipamentos automatizados para as suas operações e, principalmente, capacite as suas equipes para operarem com a máxima eficiência e conhecimento.

Estrutura

Aproveitando o exemplo citado mais acima, no tópico de sazonalidade, uma empresa não consegue competir com uma logística de nicho se não tiver a estrutura adequada para atender a demanda. Diante disso, para ter um atendimento dedicado e proporcionar uma experiência positiva, o fornecedor precisa contar com vários elementos, entre os quais:

  • armazém adequado;
  • layout organizado e estratégico;
  • racks especiais para suportar cada tipo de mercadoria;
  • equipamentos específicos para as características do produto (como o pallet de aço);
  • capacidade ideal de estocagem (para isso, pode-se expandir os espaços com novos racks, porta-pallets e mezaninos).

Sistemas

Para finalizar, um fornecedor de nicho precisa apresentar soluções inteligentes e eficazes ao cliente, o que é possível por meio de sistemas adaptados à sua estrutura. Por exemplo, não adianta ter capacidade e organização no armazém se os atrasos e gargalos se concentram no picking por falta de um método eficiente de separação.

O supply chain precisa estar “redondo” e englobar todas as etapas e processos necessários, desde a entrada do produto no estoque até a sua distribuição. Portanto, invista na estrutura e implemente sistemas que otimizem essas operações, permitindo mais agilidade, praticidade e segurança no atendimento das suas demandas.

Enfim, essas foram as nossas dicas sobre a logística de nicho. Certamente, conseguir atender às necessidades de um segmento específico pode render resultados altos e com lucros incalculáveis. Mas, ao mesmo tempo, demanda muita especialização, conhecimento e, sobretudo, investimentos na estrutura e adequação da sua empresa, como é caso das soluções oferecidas pela Longa Industrial.

Está buscando as soluções ideais para atender a um determinado segmento? Podemos ajudá-lo! Converse com os nossos especialistas e conte com o que há de mais moderno e inteligente quando se trata de estruturas e sistemas logísticos no Brasil.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!