estruturas de armazenagem e movimentação de materiais

Movimentação de materiais e Estruturas de Armazenagem. Por que se preocupar?

As estruturas de armazenagem e a movimentação de materiais tornaram-se essenciais para a logística atual das empresas. São equipamentos e atividades que, quando bem executadas, garantem a eficiência de toda a cadeia de suprimentos. Neste post mostraremos a importância desses sistemas e por quê se preocupar com eles.

Um bom gerente de logística deve estar sempre atento à movimentação de materiais e às estruturas de armazenagem existentes em seu negócio. Mas, qual a razão para tamanha preocupação?

Em um setor dinâmico e complexo, existem inúmeros detalhes que têm o potencial de aprimorar os resultados alcançados. Como o objetivo é conquistar uma logística de excelência, é sempre oportuno aprender e compreender melhor o papel de cada um deles.

A seguir, falaremos um pouco mais sobre esses dois aspectos fundamentais para a logística, ressaltando sua importância, características e, claro, alguns cuidados importantes para que esses pontos do sistema de armazenamento sejam eficientes. Acompanhe!

O que é movimentação de materiais?

Para sanar qualquer dúvida que possa existir sobre esse conceito, é interessante enfatizarmos que a movimentação de materiais está relacionada a qualquer movimento de produtos em um determinado local, em especial no chão de uma fábrica, armazém ou centro de distribuição.

Mas, não é apenas isso. Trata-se de um processo que envolve diversos fatores, como o deslocamento, a armazenagem, as técnicas de proteção à carga e o controle de materiais em todas as etapas da cadeia produtiva.

Aspectos importantes desse processo

O cenário ideal para qualquer negócio é que sua movimentação ocorra de maneira eficiente e segura, pois isso garante que o material correto esteja com a quantidade adequada e no melhor lugar do armazém.

Mas, para isso, é fundamental que alguns aspectos se façam presentes. Entenda melhor:

Planejamento

Planejar a atividade de movimentação é crucial para o sucesso do processo, visto que as metas, objetivos e os métodos aplicados devem ser levados em consideração.

Uso do espaço

É necessário assegurar que o espaço disponível no armazém seja corretamente utilizado. Daí a importância de se pensar em layouts otimizados, paletização e modelos de armazenagem.

Uso de Porta Paletes convencional

Os Porta Paletes simples podem ser utilizados para atender a grandes demandas. Por meio deles, volumes maiores podem ser distribuídos de acordo com o peso e tamanho dos produtos.

Uso de estruturas de armazenagem para corredores estreitos

É possível que o armazém possua corredores estreitos, o que dificulta o deslocamento dos equipamentos. Nesses casos, é importante contar com estruturas específicas, que oferecerão um aproveitamento melhor do espaço e permitirão mais eficiência na colocação e na retirada de produtos das prateleiras.

O que são as estruturas de armazenagem?

Tão importante quanto relembrar o conceito de movimentação de materiais, é o entendimento adequado do que, de fato, é uma estrutura de armazenagem.

Em resumo, estamos tratando de estruturas básicas dentro de um setor de logística que visam otimizar espaços e organizar melhor os produtos. Em outros termos, elas são estruturas essenciais à paletização e ao uso racional do espaço.

Graças às evoluções tecnológicas, esse ponto tem evoluído bastante para acompanhar as diferentes necessidades empresariais — do comércio à indústria —, gerando economia e agilidade no processo de armazenamento.

Aspectos importantes das estruturas

As estruturas de armazenagem são, de fato, imprescindíveis para os resultados do setor. Cada tipo de material e negócio precisa encontrar a que atende melhor às suas necessidades e colabore para um ambiente interno mais eficiente e organizado.

Entenda, a seguir, alguns pontos importantes sobre o tema que merecem sua atenção:

Uso das estruturas Drive-in e Drive-thru

Nos sistemas Drive-in e Drive-thru há a eliminação de corredores e grande aproveitamento do espaço no armazém. São estruturas ideais para o armazenamento de produtos com possuem baixa rotatividade e grande volume de estoque.

Uso da estrutura Cantilever

Esse sistema é muito indicado para a armazenagem de peças de grande comprimento, como madeiras, barras e tubos de PVC. Nesse caso, o armazenamento é feito pela lateral, com o auxílio de empilhadeiras.

Uso da estrutura Dinâmica

Na estrutura dinâmica, como o nome sugere, temos uma rotação automática do estoque. O palete é acondicionado em uma das extremidades do túnel e, por meio de uma esteira de roletes com redutores de velocidade, há o deslizamento até o outro lado. Isso ocorre de maneira constante e permite uma grande concentração de carga, dada a necessidade de apenas dois corredores — abastecimento e retirada do palete.

Uso da estrutura Push-back

É semelhante ao Drive-in, mas possui algumas particularidades, dentre as quais podemos destacar a possibilidade de armazenagem de até quatro paletes de profundidade. A dinâmica de funcionamento é simples: uma empilhadeira empurra os paletes sobre trilhos ou roletes para otimizar os espaços.

Uso da estrutura Flow-rack

Esse tipo de estrutura é indicado para cargas de pequeno volume e grande rotatividade. A carga é acondicionada em um plano inclinado com trilhos que deslizam e a levam até a outra extremidade. Assim, há sempre um produto ao alcance do funcionário, o que facilita o picking.

Quais os cuidados essenciais desses sistemas?

Conforme visto, estamos diante de dois sistemas essenciais para o correto funcionamento da logística. Nesse sentido, é imprescindível que o gestor consiga fazer a total integração entre suas estruturas de armazenagem e a movimentação de materiais.

Para que haja um equilíbrio no fluxo de materiais, é necessário conhecer a demanda, a sazonalidade e, claro, a necessidade (ou não) de um estoque maior. Naturalmente, isso exige um certo investimento em armazenagem e reforça a importância de um planejamento financeiro eficaz.

Além disso, muitos fatores devem ser considerados ao escolher suas estruturas de armazenagem, como:

  • área disponível;
  • sistema de movimentação (manual, mecânico ou automático);
  • tipo de carga a ser armazenada;
  • tipo de expedição da carga (fechada ou fracionada);
  • orçamento previsto;
  • manutenção da produtividade da empresa;
  • organização e controle da armazenagem;
  • velocidade da movimentação.

Após concluir a leitura deste material, é possível dizer que o gerente logístico deve ter muito cuidado e atenção com a movimentação de materiais e com as estruturas de armazenagem que utiliza em seu setor. Esses são elementos essenciais ao sucesso de suas estratégias e permitem que a empresa se mantenha produtiva e eficiente, com um apoio sólido da logística.

Aliás, a logística, por ser uma área estratégica dentro da estrutura empresarial, deve atuar com base em ações que assegurem sua máxima efetividade, com o menor custo possível. Por isso, estudar, planejar e implementar um bom sistema de armazenagem é tão importante.

Gostou deste post? Gosta de ficar informado sobre as novidades do universo da logística? Siga o nosso perfil no Facebook, LinkedIn e Twitter e não perca nenhuma informação importante!

newsletter blog da longa industrial

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Receba nossos conteúdos por e-mail.

Seja bem-vindo à nossa newsletter!

Sem comentários

Cancelar