O que é Armazém Autoportante e como funciona?

armazém autoportante em construção
7 minutos para ler

O Armazém Autoportante é um sistema criado para maximizar o rendimento de um espaço para estocagem em combinação com estruturas de armazenagem convencionais ou automáticas. Seu diferencial é que ele pode ser construído, em parte, apoiado nas bases de um ambiente — como as laterais e coberturas — ou dispensando totalmente o uso de alvenaria.

Para muitas empresas, a otimização do espaço é um grande desafio quando o assunto é o modo como os itens em estoque estão dispostos, sobretudo quando o mix de produtos é muito variado e os pesos e volumes são tão diferentes. Como alternativa, o armazém autoportante é uma solução inteligente e moderna que permite o aproveitamento máximo da estocagem.

Em diversos casos, essas empresas não dispõem de um ambiente grande o suficiente para armazenar seus estoques de materiais e produtos ou os recursos tradicionais, como os porta pallets, não conseguindo atender a demanda com eficiência.

Neste cenário pode-se optar pela terceirização da armazenagem ou pela construção de um novo armazém que seja versátil o suficiente para atender as necessidades presentes e que tenha capacidade de ampliação do espaço e acompanhar a evolução da cadeia de suprimentos.

Se esse é seu caso, continue a leitura deste conteúdo e entenda como funciona esse sistema de armazenagem e suas vantagens! Acompanhe!

O que é um Armazém Autoportante?

O Armazém Autoportante é um sistema criado para maximizar o rendimento de um espaço para estocagem em combinação com estruturas de armazenagem convencionais ou automáticas. Seu diferencial é que ele pode ser construído, em parte, apoiado nas bases de um ambiente — como as laterais e coberturas — ou dispensando totalmente o uso de alvenaria.

Complementando nossa definição acima, o máximo aproveitamento de espaço se dá, consequentemente, pela eliminação de elementos como colunas internas, potencializando ainda mais a área útil. Todo o projeto é feito de acordo com as demandas e a realidade de um cliente, visto que ele é altamente versátil.

Sua estrutura pode ser composta por uma combinação de unidades e equipamentos utilizados na armazenagem tradicional e automática, como porta pallets, push-back, drive-in ou transelevadores.

Por que ele é a solução mais adequada para armazenamento em altura?

Outro fator que difere o armazém autoportante das demais soluções é a verticalidade: esse sistema pode alcançar mais de 30 metros de altura e ser formado por corredores estreitos, multiplicando a capacidade do espaço.

Projetado com peças de alta densidade e seletividade, ele é a saída ideal para atingir grandes alturas e promover uma expansão mais flexível: à medida que as necessidades de armazenamento da empresa crescem, a estrutura pode ser adaptada e adquirir mais altitude.

Essencialmente, seu intuito é superar as barreiras do espaço e oferecer um armazenamento basicamente sem limites. Em comparação aos prédios de alvenaria tradicionais, eles consomem menos espaço e são mais fáceis de ser construídos.

Sua edificação começa com a colocação do piso — que precisa ser bem nivelado — e a colocação das peças. A montagem é feita por meio de gabaritos que são assentados nas laterais e fixados com parafusos. Todo o processo é rápido e com foco no aproveitamento total da superfície.

Vale lembrar que essa estrutura pode ser refrigerada — para atender às necessidades de empresas que trabalham com alimentos, remédios, entre outros — ​e ganhar dinamismo com transelevadores, que facilitam o fluxo dos produtos.

Quais são suas principais vantagens?

Optar por um armazém autoportante é uma estratégia altamente benéfica para uma empresa, desde seus custos até as fases de instalação e funcionamento. Confira 5 das suas principais vantagens:

1. Combinação de sistemas convencionais e automáticos e alta capacidade de armazenamento

Um ganho claro que esse modelo proporciona é a otimização de uma superfície, pois ele pode atingir alturas que superam os 30 metros. Os limites vão depender das normas locais ou do alcance máximo dos outros equipamentos usados, como empilhadeiras.

Outra questão que favorece sua versatilidade é o fato de que ele pode ser produzido com uma combinação de elementos tradicionais e automáticos e, assim, customizado para atender às demandas e operar da forma que seja mais conveniente para o negócio.

2. Armazenagem de diversos tipos

Um armazém desse tipo não apresenta restrições quanto aos produtos que podem ser estocados nele. Portanto, uma empresa pode adotar esse sistema para guardar itens com necessidades de conservação especiais ou com grande peso e volume. Caso o negócio possua um mix variado, isso não é um problema, já que a estrutura suporta uma variedade de materiais.

3. Melhor custo-benefício

Os custos para a montagem de uma estrutura autoportante são bem menores em comparação aos de uma de alvenaria. Além disso, a economia de tempo também é uma vantagem: o prazo para montagem é melhor do que o de um complexo convencional.

No entanto, o sistema favorece o controle de gastos mesmo depois de sua etapa de construção, pois as despesas com iluminação, ar-condicionado, mão de obra, entre outros são expressivamente menores.

No fim, esse recurso oferece melhor custo-benefício: o máximo de aproveitamento com qualidade por um preço mais acessível em comparação aos modelos comuns. ​

4. Segurança reforçada

As estantes que compõem esse sistema são robustas o suficiente para comportar artigos de grande volume e peso, como materiais de construção, e resistir a ações de agentes externos como vento, abalos sísmicos, chuvas fortes, neve, entre outros.

Isso reforça a ideia de que esse modelo é, ao mesmo tempo, muito seguro e prático para o dia a dia de empresas sediadas em qualquer local.

5. Flexibilidade

Como vimos, um armazém autoportante propicia a economia de espaço e ainda tem um design compacto e versátil. Seu sistema é totalmente adaptável: ele pode ser rebaixado ou aumentado de forma fácil de acordo com as urgências do cliente.

Como tirar o melhor proveito dessa solução?

Depois de decidir que este é o melhor sistema para a armazenagem do seu negócio, um gestor deve considerar alguns aspectos básicos para aproveitar ao máximo esse recurso. Acompanhe 3 dicas de boas práticas:

1. Defina suas necessidades

Estude as demandas de estocagem da sua empresa e planeje o que será necessário antes de iniciar o projeto de montagem. Verifique se a melhor estratégia é optar por uma armazenagem mais dinâmica, que conta com a combinação de elementos manuais e automáticos, como transelevadores.

2. Esteja atento aos requisitos básicos

As possibilidades são muitas com um armazém autoportante, logo, o gestor precisa apenas considerar aspectos para adequá-lo à realidade do seu negócio, como:

​3. Aprimore o controle com auxílio de softwares

A tecnologia é uma grande aliada na gestão do estoque e da armazenagem. Para aprimorar o dinamismo das operações, administre o fluxo do armazém com programas como o WMS (Warehouse Management System — Sistema de Gerenciamento de Armazém, em português).

Essas ferramentas promovem maior eficiência, melhor comando do giro dos estoques e até mesmo contribui para redução de erros, perdas e avarias.

Agora que você sabe o que é um armazém autoportante e como ele funciona, considere essa solução para o seu negócio e otimize o potencial do seu estoque!

Você gostou de saber mais sobre a performance e benefícios do armazém autoportante? Então siga nossas páginas nas redes sociais e acompanhe nossos conteúdos e atualizações! Estamos no Facebook, LinkedIn e Instagram.

Powered by Rock Convert
ebook - logística empresarial guia completoPowered by Rock Convert
ebook - guia prático sobre armazenagemPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!