Conheça os principais tipos de sistemas de armazenagem

principais tipos de sistemas de armazenagem
6 minutos para ler

Quem tem a responsabilidade de avaliar os sistemas de armazenagem disponíveis e tomar a melhor decisão está diante de uma tarefa que exige cuidado e conhecimento. Ligada a todos os outros setores da organização, a gestão de estoque inclui o controle de diversos processos e pode ser incrivelmente facilitada quando a técnica para armazenamento é bem escolhida.

Entre as opções de sistemas, há aquela que mais se encaixa na visão estratégica da empresa e nos pontos que são mais importantes em seu fluxo logístico. Dependendo das características que importam para a marca, o sistema de armazenagem pode mudar.

Chegou a hora de você aproveitar melhor a estrutura do seu espaço, favorecendo a conservação, a movimentação e a estocagem dos itens. Continue a leitura e saiba mais!

A importância dos sistemas de armazenagem

Os sistemas de armazenagem são tudo aquilo que engloba os equipamentos que servem para organizar e classificar o material de um armazém ou depósito. A funcionalidade mais comum para tais tipos de sistemas é o armazenamento de matérias-primas ou produtos já finalizados e preparados para entrar na logística.

Em uma gestão de estoque eficiente, os gestores precisam adotar formas de trabalho que ajudem e agilizem a execução dos processos. Para tanto, existem os chamados sistemas de armazenagem, que compreendem métodos e ferramentas que visam facilitar a rotina e aprimorar resultados.

As opções disponíveis

Racks

Os racks são utilizados na organização da produção. Por meio deles, as empresas conseguem aproveitar melhor a altura disponível no galpão, no prédio ou em outras instalações, pois é possível empilhar e transportar produtos sem transferir o peso para as mercadorias.

Úteis para a elevação e o transporte, esses equipamentos podem ser encontrados em diferentes tipos. Dependendo da área de atuação da empresa e do produto que será estocado, você pode escolher entre as alternativas dispostas no mercado logístico.

Comum em muitas companhias, os racks se tornaram uma realidade básica em indústrias de diversos setores e segmentos.

Porta-paletes

Os porta-paletes são sistemas de armazenagem geralmente estruturados em aço que também possibilitam a verticalização do estoque. Assim como o próprio nome diz, a utilização é voltada para a armazenagem de paletes, portanto mercadorias mais pesadas são suportadas.

Para o alcance das estruturas superiores, esse sistema exige empilhadeiras, o que demanda profissionais habilitados para a condução. Apesar disso, a movimentação dos paletes não é difícil de ser feita, já que as locações são unitizadas. É preciso apenas ter habilidade e prática.

Estantes

Existem dois modelos de estantes mais comuns: leve e cantilever. O primeiro serve para o estoque de cargas marcadas como baixas (que são usadas com menor frequência). A capacidade dividida por prateleira de armazenamento leve costuma variar entre 50 e 300 quilos.

Vale lembrar que, nesse caso, as prateleiras são produzidas de acordo com a carga e as dimensões que serão utilizadas. Portanto, podem ocorrer procedimentos para que as estantes atuem com reforços, incrementando a capacidade de sustento.

Já os modelos cantilever, por serem grandes e resistentes, são próprios para a armazenagem de cargas de grandes dimensões, com pesos elevados — como perfis de metal, tubos, barras e placas de madeira.

Powered by Rock Convert

Sistema carrossel

Montado por estantes com prateleiras em deslize vertical, o sistema carrossel promove a separação e a guarda de mercadorias, conduzindo os itens até as estações de trabalho.

Quem deve olhar para ele com mais atenção são os gestores logísticos de empresas com espaço reduzido para a instalação do armazém. Além de proporcionar uma redução de custos com a aquisição de equipamentos para movimentar os produtos, a implantação do carrossel pode oferecer ganhos de produtividade.

Flow rack

Na estrutura flow rack, as prateleiras são posicionadas de modo inclinado, para que as caixas deslizem facilmente. Normalmente feito de metal, esse sistema costuma ser mais utilizado no armazenamento de itens pequenos e leves.

Um das grandes vantagens do flow rack é a possibilidade de reposição, já que é viável manter mais de uma caixa por unidade. Além disso, se algum produto se esgotar, a caixa na parte de trás pode entrar em uso, sinalizando a necessidade de reposição do material.

Sistema push-back

No push-back, o famoso princípio Último que Entra, Primeiro que Sai (UEPS) é o condutor. Estamos falando de um dos sistemas de armazenagem mais úteis e lógicos, capazes de facilitar o fluxo logístico de maneira incrível.

A implementação dessa tática exige que as estantes sejam equipadas com trilhos, permitindo o deslize dos paletes pela extensão da prateleira. Quando a primeira carga contida no palete é posicionada no trilho, ela deve ser empurrada para o fundo, até chegar à última posição.

Os itens seguintes serão armazenados na frente até que a primeira posição esteja ocupada. Por essa razão, no momento de retirar as cargas do armazém, a primeira a ser removida será aquela que ingressou no estoque por último.

Sistema de gestão WMS

WMS significa Warehouse Management System (Sistema de Gerenciamento de Armazém, em português). Trata-se de uma ferramenta voltada para a gestão do estoque que envolve toda a organização do espaço físico do armazém.

Para localizar itens específicos nas prateleiras, realizar as rotinas de inventário e programar o reabastecimento, esse sistema se baseia na coleta de informações sobre cada carga, por meio da informatização dos processos.

Com características que o tornam mais competitivo diante dos concorrentes, o sistema WMS tem o aumento da capacidade de armazenagem como uma das suas principais vantagens, pela melhor distribuição e locação das cargas no armazém. A consequência é a satisfação dos gestores e clientes.

A decisão pela melhor alternativa

Como você viu neste artigo, existem diversos sistemas de armazenagem capazes de ajudar seu trabalho, oferecendo organização e facilidade. No entanto, na hora de fazer a escolha pelo modo mais adequado, é preciso ter em mente não só o tamanho do seu espaço, mas o cotidiano de trabalho, os processos atuais e como eles influenciam no funcionamento da empresa.

É fundamental entender bem sobre os itens que serão armazenados, incluindo todas as suas características, como:

  • peso;
  • tamanho;
  • prazo de validade;
  • limite para empilhamento;
  • restrições para acondicionamento;
  • fluxo de entrada e saída no estoque.

Conhecendo as mercadorias e estudando as opções abordadas acima, você estará no caminho certo para tomar a melhor decisão e obter bons resultados.

Gostou deste artigo e quer aprofundar seus conhecimentos no assunto? Então, veja por que usar sistemas de armazenagem e aprimore sua performance profissional!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!