controle e redução de custos logísticos

7 métricas para alcançar a redução de custos logísticos!

Acompanhar indicadores de desempenho (KPIs — Key Performance Indicators) é uma das práticas de gestão mais importantes para o sucesso da cadeia de suprimentos, sobretudo quando o assunto é conquistar a redução de custos logísticos.

Essencialmente, é difícil garantir a eficiência de atividades e processos logísticos sem mensurar resultados. Por isso que o uso de ferramentas como KPIs é crucial, uma vez que eles apresentam parâmetros que facilitam o planejamento e as tomadas de decisão.

Por ter um papel tão estratégico nas empresas, a logística precisa ser monitorada de perto. Para ajudar você nessa empreitada, neste post, vamos mostrar exemplos de métricas importantes para controlar gastos nesse setor e como escolher os indicadores certos para o seu negócio. Acompanhe e saiba mais!

Entenda a importância dos indicadores de desempenho e como defini-los

Há tempos que a logística passou a ganhar um viés mais estratégico, já que gestores começaram a perceber cada vez mais como seus resultados afetam a empresa como um todo.

Ao mesmo tempo, é notório o quanto que os processos da cadeia de suprimentos são desafiadores e envolvem altos gastos, por isso, a análise de indicadores de desempenho é importante para assegurar melhorias contínuas e uma redução inteligente de despesas.

Com eles, os executivos do setor entendem como dimensionar recursos com eficácia e tirar melhor proveito de suas atividades. Os KPIs, em geral, são determinados em relação às questões cruciais da logística, como estoque, transporte e segurança.

Basicamente, a seleção de métricas deve estar alinhada com as táticas e o planejamento do negócio. Isso significa que os indicadores precisam ser altamente relevantes e claros para gerar a coleta de informações ricas e produtivas.

Logo, se a intenção é promover a redução de custos logísticos, é fundamental focar em KPIs que foquem na apuração de rendimentos e despesas das operações, bem como na efetividade dos investimentos, como os exemplos que apresentaremos mais adiante.

Confira 7 métricas para redução de custos logísticos

Agora que você compreendeu melhor a importância dos KPIs e como selecioná-los, veja abaixo sete exemplos de métricas fundamentais para minimizar gastos e ter uma cadeia logística mais rentável e eficiente!

1. Custo operacional total

O custo operacional pretende levantar todas as despesas envolvidas em um determinado serviço logístico, como a armazenagem ou o transporte de carga, por exemplo. Na cadeia de distribuição, os custos costumam ser bem altos e devem ser acompanhados progressivamente para não fugirem do controle.

Portanto, este deve ser um indicador primordial nas avaliações gerenciais e ser comparado mensal e trimestralmente.

2. Percentual de mão de obra no custo total

Depois de levantar o indicador de custo operacional total, é válido adotar métricas que propõem um olhar mais refinado para cada despesa. Um bom exemplo é entender qual o percentual gasto com mão de obra no custo total da cadeia.

O salário dos profissionais é uma despesa fixa e que consome boa parte do investimento em logística. Assim, fiscalizar a variação desse gasto mês a mês é importante para fazer ajustes de forma certeira e compreender como o dinheiro do setor está sendo investido.

3. Percentual do custo em contratação de terceiros

Além da conta com a equipe interna, monitore os custos com a contratação de autônomos ou empresas parceiras. É comum que instituições contem com motoristas independentes ou serviços terceirizados. Controlar esses gastos é tão relevante quanto o que é feito em relação aos funcionários.

4. Margem de contribuição

Toda empresa precisa lidar com custos variáveis — que mudam de acordo com o volume da produção, por exemplo, a compra de insumos — e fixos — que são os mesmos independentemente da produção, como salário dos funcionários, aluguel do espaço, entre outros.

Após a dedução das despesas variáveis, pode-se averiguar o indicador de margem de contribuição, que mostra o quanto de dinheiro resta no fim de um mês, depois que os gastos da produção são pagos.

Esse valor também é conhecido como lucro bruto e será usado para quitar as contas fixas e impostos. O que sobra representa o lucro líquido, que garante que a empresa tenha recurso para investir e mantenha suas contas no azul.

5. Resultado operacional total

Para ter um negócio sustentável e uma verdadeira redução de custos logísticos, busque conhecer todo mês qual é o resultado operacional total da corporação. Muitos gestores perdem o controle das finanças logísticas porque misturam receitas, despesas e os rendimentos de todos os setores.

Essa métrica trata-se simplesmente de observar os frutos que são gerados exclusivamente pelas operações da cadeia de distribuição — sem se esquecer de descontar as despesas fixas, variáveis, impostos, entre outros.

6. Retorno sobre investimento (ROI)

Uma empresa de transporte e distribuição usualmente necessita aplicar seus recursos e fazer aquisições, como a compra de equipamentos para otimizar o armazenamento ou veículos para sua frota. Nesse sentido, é muito importante calcular o ROI dessas iniciativas, que é o retorno sobre um investimento.

Com essa métrica, é possível simular o percentual de retorno, em um determinado período de tempo, de um projeto ou compra e analisar se ele parece viável ou não para o negócio.

7. Receita em R$ pelo peso da carga

A receita em R$ pelo peso da carga permite que o gestor saiba precisamente qual será seu faturamento por quilo transportado por cada um de seus veículos. Assim, é possível ter uma noção sobre que tipo de automóvel é mais produtivo e rentável.

Com o tempo, os gestores podem estudar como dimensionar sua frota de modo mais eficiente e até mesmo escolher descontinuar certo modelo de caminhão e focar naqueles que dão bons resultados.

Com os indicadores certos, o planejamento estratégico e a redução de custos logísticos são facilitados. Portanto, a empresa aposta no aprimoramento constante de suas atividades e adota processos cada vez mais enxutos, inteligentes e rentáveis, permitindo o alcance de seus objetivos.

Gostou de conhecer métricas que vão ajudar você a alcançar a redução de custos logísticos? Então, compartilhe este post em suas redes sociais e mostre que a sua empresa acompanha as novidades do setor.

newsletter blog da longa industrial

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Receba nossos conteúdos por e-mail.

Seja bem-vindo à nossa newsletter!

Sem comentários

Cancelar