Sistema de picking na logística: tenha eficiência garantida

sistema de picking na logística
6 minutos para ler

Responsável por uma etapa de importância fundamental para as empresas, o sistema de picking na logística é também uma das fases mais caras no setor de expedição. O momento de separação de mercadorias para envio merece atenção redobrada de gestores durante o processamento, e neste post vamos explicar o porquê.

A verdade é que o picking pode ser uma ferramenta estratégica na mão do gerente de logística desde que ele saiba como promover otimizações para reduzir o tempo e os gastos, aumentando, simultaneamente, a produtividade da equipe.

Além disso, quando o sistema é bem gerido os ganhos com a satisfação dos clientes podem ser vistos a curto prazo, bem como os gastos com logística reversa. Mas como se planejar para ganhar velocidade nessas etapas sem perder a qualidade na montagem de pedidos?

A pergunta é desafiadora e será respondida aqui. Continue acompanhando este artigo e descubra como aumentar a eficiência do sistema de picking na logística da sua empresa.

Entendendo a importância do sistema de picking na logística

Antes de prosseguir com o assunto, é preciso que você esteja 100% consciente do que consiste o processo conhecido como picking. Trata-se da separação e preparação dos pedidos com o objetivo de que eles cheguem até o consumidor de forma correta.

Se alguém solicita um produto em um e-commerce, por exemplo, será necessário que um estoquista receba esse pedido, pegue o produto, embale, insira o endereço de entrega e despache para a transportadora. Você já consegue imaginar que simples furos nesse fluxo podem fazer com que o cliente fique insatisfeito? Caso a resposta seja positiva, aí está o caminho para entender a importância no sistema de picking.

Em sua base, o processo é básico. Além de manual, ele também pode contar com o apoio da tecnologia para automação e diminuição do tempo utilizado na tarefa. Um apoio que pode fazer toda a diferença na busca pela eficiência.

Quando a empresa não conta com o picking durante a separação de pedidos, os produtos correm o risco de serem entregues fora do prazo. Isso tende a acontecer por conta da demora na coleta ou pela escolha do item errado para o envio.

Sendo assim, quando toda essa atividade é melhor organizada todo mundo ganha. A empresa reduz custos e ganha pontos em reputação, assim como o consumidor recebe o produto certo em um curto espaço de tempo.

Aumentando a eficiência no uso dessa ferramenta

Dê prioridade para produtos de maior giro

Um dos passos mais importantes para quem deseja desenvolver um sistema de picking estratégico é saber lidar com a identificação dos produtos de maior giro. Em grande parte dos casos, um grupo de itens se destacará com maior movimentação no armazém. Conhecida como Lei de Pareto, essa metodologia prevê que apenas 20% dos produtos correspondem a 80% das movimentações.

Dessa forma, não faz sentido manter os produtos de maior giro mais distantes. Pelo contrário, eles devem ficar posicionados de modo fácil para que os operadores possam manuseá-los com praticidade.

Evite contar mercadorias durante a coleta

Se o seu objetivo é lucrar com a otimização do tempo, entenda que a contagem de produtos eleva significantemente o tempo de separação dos itens. Passos simples fazem grande diferença. Assim, para evitar esse problema, você pode optar por soluções inteligentes ao separar embalagens.

Um operador que precisa separar 500 unidades de uma peça, por exemplo, vai ter o trabalho facilitado se elas estiverem agrupadas em embalagens de 50 unidades.

Documente de forma clara e operacional

O sistema de picking na logística também envolve documentação, e é preciso que ela seja clara. A emissão de instruções para o operador deve ser direta e sempre buscar a facilitação da separação das mercadorias. Busque enxugar as informações para ressaltar aquilo que é mais relevante sobre o produto.

  • localização;
  • descrição;
  • quantidade requerida.

Destacar essas informações no documento pode parecer uma atividade não importante, porém, no dia a dia de trabalho, o tempo de leitura e de procura de produtos não para de correr. Facilite sempre que possível.

Avalie os operadores constantemente

Produtos incorretos ou quantidades erradas de produtos são erros comuns durante a separação dos itens. Como um bom gestor, a responsabilidade de identificar e reparar os erros pertence a você. Por isso, avalie seus operadores pela correta separação dos pedidos.

Faça questão de mensurar a qualidade de todo o processo constantemente. Caso ocorra desvios em torno de uma meta aceitável, eles deverão ser analisados quanto à raiz do problema. A causa do erro está no operador ou no sistema? Corra atrás do prejuízo.

Reduza os documentos em papel

Em plena era da informação, não dá mais pra negar que os documentos em papel roubam um tempo da atividade de picking que não pode ser desperdiçado.

As tecnologias atuais incluem avanços como sistemas de reconhecimento de voz, leitores de código de barras e terminais de rádio frequência. Tudo isso para reduzir e eliminar o fluxo de papéis, destacando a assertividade da informação computadorizada

É imprescindível que você avalie o uso de um programa que atue no controle do estoque com foco no bom funcionamento do picking. Você ganhará não apenas com a redução de falhas humanas, mas também na geração de relatórios e identificação de possíveis gargalos.

Implementando um sistema de picking

A implementação do sistema de picking na logística da sua empresa vai depender do método escolhido. Essa seleção precisa considerar a realidade do seu negócio. De forma breve, as quatro modalidades de picking são:

  • picking por onda: cada operário é responsabilizado pela coleta de um produto. Segundo o prazo de entrega, um determinado número de pedidos é agendado por turno;
  • picking discreto: um operário inicia e completa o recolhimento de um item por pedido. Há menor chance de erros, mas lentidão processual;
  • picking por lote: o operário só coleta os produtos após uma acumulação combinada de pedidos;
  • picking por zona: os armazéns se dividem em zonas e os produtos são separados entre elas.

Só depois de definir esse ponto, você poderá criar os processos e documentos com as instruções para a operação no armazém, seguindo as dicas que demos neste artigo para que a atividade seja estratégica e lucrativa.

Como pudemos notar no artigo, o sistema de picking é uma atividade crítica na armazenagem, que envolve uma movimentação de materiais intensiva. Temos certeza que a aplicação dessas táticas vai trazer resultados significativos para a sua organização, por isso, vale a pena investir.

Gostou deste texto? Então aproveite para assinar nossa newsletter e receber outros artigos completos sobre o mercado logístico.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-