Termos de logística: 10 principais

Os 10 principais termos de logística que um bom profissional precisa conhecer!

Você conhece os termos de logística e sabe o significado de cada um deles? Apresentamos aqui os 10 principais termos que todo profissional da área deve saber para melhorar a comunicação com sua equipe e gerência, e alinhar as estratégias operacionais!

Ser um profissional de excelência é algo que demanda tempo, dedicação e conhecimento. Em setores dinâmicos e complexos, isso é ainda mais relevante e, por isso, neste post apresentaremos os termos de logística que todo gerente e profissional da área devem conhecer.

O setor possui inúmeros termos técnicos e específicos e, para que o cotidiano seja produtivo e o trabalho executado contribua com o desenvolvimento do negócio, é primordial conhecer e entender cada um deles.

Confira, a seguir, 10 conceitos imprescindíveis para o seu trabalho!

1. Armazém (warehouse)

Como gerente logístico, esse é um termo bastante comum em seu cotidiano. Mas, será que você compreende, de fato, o que é um armazém?

Trata-se de um espaço destinado ao armazenamento de matérias-primas, produtos em produção e aqueles que já foram finalizados e aguardam a próxima etapa da cadeia de suprimentos. Ou seja, a carga fica nesse ambiente por tempo limitado.

Observe que esses locais são projetados para armazenar grandes quantidades de produtos, servindo como plataformas de escoamento. Ademais, eles contribuem para a regulação do fluxo de mercadorias, a depender da necessidade e disponibilidade da empresa.

2. Centro de Distribuição (CD)

Profissionais menos atentos e desatualizados até confundem o conceito de Centro de Distribuição com o de armazém, mas eles não são a mesma coisa. Aliás, apesar de ser muito associado ao estoque e ao armazém, as atividades e a finalidade desse local são bem diferentes.

Na verdade, o uso de um CD tem como objetivo simplificar a distribuição para vendedores diretos e regionais. Por essa razão, eles são armazéns localizados em regiões estratégicas e armazenam um grande estoque — suficiente para atender às demandas da localidade.

Em um Centro de Distribuição, a carga é recebida de maneira consolidada, armazenada e depois fracionada. Logo em seguida, a depender dos pedidos, ela é encaminhada ao cliente — que pode ser uma empresa ou uma pessoa física.

3. Custo logístico

Todo tema relacionado à gestão de custos em logística é importante. Isso porque, o setor é complexo e envolve inúmeras operações que demandam investimentos e consomem boa parte do orçamento empresarial.

Assim sendo, o conceito de custo logístico se refere a todos os gastos necessários para colocar o setor em perfeito funcionamento. Destaca-se que ele é composto por elementos essenciais, como:

  • estoque;
  • armazenagem;
  • distribuição;
  • transporte;
  • gastos operacionais.

4. ERP

O ERP é um sistema de gestão empresarial. Em outras palavras, ele é um software que possui múltiplas funções e auxilia gestores e empreendedores a gerirem seus negócios de maneira eficiente e segura.

O principal objetivo de se utilizar esse recurso é a conquista de uma corporação mais organizada e eficiente. O sistema coleta informações importantes sobre vários processos e as transforma em relatórios que agilizam a tomada de decisões e reduzem o tempo e os gastos necessários para operar.

A ideia é reunir todos os dados em um só lugar e, assim, simplificar e agilizar a identificação de gargalos. Como todos os setores são integrados, percebe-se uma melhoria na comunicação e no funcionamento geral do negócio.

5. FIFO

FIFO é a sigla em inglês para “first in, first out”, ou seja, “o primeiro produto a entrar é o primeiro a sair (PEPS)” e, conforme vamos observar, trata-se de um método de armazenagem oposto ao LIFO.

Ele é extremamente útil para empresas que trabalham com produtos perecíveis e com prazo de validade curto, pois reduz os índices de perdas de mercadorias. Além disso, quando bem implementado, reduz custos e favorece a conquista de um estoque mais organizado e controlado.

6. Fullfillment

Fullfillment é um termo em inglês traduzido como “cumprimento” ou “realização”. Trata-se de um conceito recorrente no dia a dia do setor e, de maneira resumida, pode ser explicado como o processo de atendimento a um cliente.

Aprofundando um pouco mais, ele se refere a todo o conjunto de operações e processos executados desde o recebimento do pedido do cliente até a entrega final do produto. O objetivo de se monitorar essas questões é proporcionar a melhor experiência de compra ao consumidor, conquistar sua satisfação e fidelizá-lo.

7. Kaizen

A palavra Kaizen tem sua origem na língua japonesa e pode ser traduzida como “melhoria contínua”. Dentro da logística, esse conceito visa a conquistar uma empresa mais produtiva e, ao mesmo tempo, a reduzir custos.

O pressuposto é bastante simples: todo processo pode ser aprimorado. Assim, por meio do incentivo à atuação coletiva dos funcionários, a logística consegue corrigir falhas, eliminar desperdícios e alcançar seus melhores resultados.

8. LIFO

LIFO é uma sigla em inglês que significa “last in, first out”, traduzida para o cotidiano logístico em “o último produto a entrar é o primeiro a sair (UEPS)”. Portanto, estamos diante de mais um termo que se relacionada à gestão de estoque — fundamental para a produtividade das empresas.

Conhecer esse método é essencial, principalmente quando a empresa trabalha com produtos que demandam uma alta rotatividade no estoque e possuem prazos de validade mais extensos.

Além disso, quando o gestor consegue estruturar adequadamente o método e monitorar seus estoques com eficiência, observa-se uma redução de custos considerável e, também, uma maior agilidade nas entregas.

9. Paletização

paletização é um método de organização e gestão de estoque muito utilizado em empresas de todo o mundo. Baseada no uso de paletes e de empilhadeiras, os produtos são devidamente organizados e empilhados.

Frisa-se que há grandes vantagens de se aderir a esse modelo de armazenagem, dentre as quais vale destacar a otimização do espaço disponível. Com a verticalização do estoque, o armazém ou CD conseguem guardar volumes maiores de cargas e, portanto, se tornam mais eficientes e produtivos.

10. Supply chain

Também conhecida como cadeia de suprimentos, o supply chain compreende o conjunto de fornecedores, recursos e pessoas que são imprescindíveis para os processos de criação, fabricação, desenvolvimento e entrega das mercadorias de uma empresa.

Em outras palavras, falamos de todo o processo logístico. Tudo o que diz respeito à produção de um produto — de sua fabricação até a entrega ao cliente final — está inserido nesse conceito.

Perceba o quanto é importante para um gerente logístico dominar esse aspecto. A gestão da cadeia de suprimentos é vital para qualquer empresa e, portanto, uma de suas grandes responsabilidades.

Você já conhecia todos os termos de logística apresentados? Conforme mencionado, para se tornar um profissional eficiente e útil à empresa, é fundamental que se busque por aperfeiçoamento e mais conhecimento.

Nesse contexto, estar atualizado e bem informado sobre conceitos essenciais do seu cotidiano é o primeiro passo para se atingir tal objetivo. Por isso, esperamos que este material seja útil e contribua para que você se torne um gerente de logística mais eficiente e, assim, tenha seu trabalho reconhecido e valorizado.

Gostou do material? Compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais e ajude mais pessoas a crescerem profissionalmente!

Conhece outros termos que para você são essenciais? Compartilhe nos comentários!

Sem comentários

Cancelar