Você sabe o que é a logística 4.0?

logistica-40-voce-sabe-o-que-e
10 minutos para ler

Em meio às teorias gerenciais em vigor, sempre existem novos métodos para conduzir uma empresa. A tecnologia atual avança de maneira significativa e a cada ano novas tendências são lançadas no mercado. Elas prometem tornar os processos mais ágeis, eficientes e rentáveis, tanto para as empresas quanto para os clientes.

logística 4.0 é uma das principais inovações do momento. O seu conceito está ligado ao alto nível de automatização dos processos, a digitalização das atividades, a agilidade no compartilhamento de informações e até mesmo a utilização de mecanismos robóticos para tornar a gestão da empresa cada vez mais eficiente.

Por esta razão, preparamos este artigo com os dados mais interessantes sobre o assunto. Prossiga com a leitura e conheça mais.

As mudanças da logística 4.0

Essa nova tendência tem foco em construir processos mais eficientes para a área de logística e, ao mesmo tempo, desenvolve a empresa como um todo. Os meios de produção e consumo podem ser transformados e resultar em maior acessibilidade e disseminação de informação.

Essa tecnologia já tem aplicação real, como é o caso das empilhadeiras automaticamente guiadas. Por meio de sistemas de computadores é possível programar os movimentos do veículo de acordo com o layout do armazém que foi previamente mapeado.

O software indica a ordem de tarefas a serem realizadas, como a descarga de caminhões em horários específicos, levando a carga até a prateleira adequada e se descolando entre os corredores com precisão.

Essa tecnologia tem potencial para tornar o trabalho mais seguro para a equipe, como também reduzir custos operacionais de maneira considerável. Além de tornar a atividade mais precisa, evitando erros, por funcionar de forma automática.

A tecnologia por trás do setor logístico

Essa nova modalidade da logística se baseia em um conceito chamado Internet of Things (IoT) ou Internet das Coisas, em português.

O termo coisa, como é utilizado aqui, serve para representar os equipamentos e dispositivos presentes na sua casa ou empresa, que tem acesso à Internet e usam essa ferramenta para se comunicar com outros dispositivos ou usuários.

Já existem em utilização no mercado etiquetas para os lotes de mercadorias que ativam sensores capazes de dar baixa quando os itens entram no estoque de insumos, quando são direcionados para a linha de produção e, posteriormente, integram o estoque de produtos acabados que devem ser enviados aos clientes.

Assim, cada remessa pode ser controlada de maneira individual, assegurando que ela foi embarcada e entregue ao destinatário em conformidade com as especificações do pedido.

Quando aplicado à logística, tal integração entre os recursos tecnológicos possibilita o acesso aos pedidos do cliente para identificar em qual etapa de produção se encontra.

Ela proporciona o acompanhamento dos níveis de estoque em tempo real, torna-se mais proativo ao repor os itens conforme necessidade e o transporte de cargas torna-se mais seguro com monitoramento 24 horas por dia.

O que muda na relação fornecedor x cliente

Os elementos que compõem a cadeia de suprimentos, fornecedor, transportador e cliente têm seus papéis bem delineados no que diz respeito às suas necessidades de logística. Porém, no contexto proposto pela logística 4.0 é preciso levar a conexão entre eles para o próximo nível.

As empresas buscam agilidade para, a cada dia, reduzir o período de lead-time, enquanto os clientes têm a intenção de adquirir produtos a preços cada vez mais baixos.

Essa relação de interdependência pode falhar se ambos estão focados em promover somente os próprios interesses. É preciso que cada parte esteja comprometida a participar do desenvolvimento da outra.

As novas técnicas de logística preveem a utilização de maior controle e acompanhamento minucioso das atividades para evitar erros e agregar valor aos produtos.

Com essa mudança de visão, o relacionamento com fornecedor deve ser considerado uma parceria. Essa estratégia colaborativa resulta em crescimento e melhores oportunidades para ambos.

Como é o processo de adaptação da empresa

A forma como o gestor conduzirá a adaptação da empresa para receber a logística 4.0 é fundamental para o sucesso do investimento. Então, antes de implementar qualquer mudança, um planejamento robusto é necessário.

O primeiro passo é mapear os processos de trabalho e entender como cada um será atingido pela nova tecnologia e como isso mudará a rotina das pessoas que trabalham em cada processo.

O gestor precisa estar ciente que a estrutura da empresa pode precisar de mudança, por esse motivo, não apenas a logística deve estar dentro do planejamento, mas os representantes das demais áreas que podem ser afetadas.

ebook - logística empresarial guia completoPowered by Rock Convert

Um dos pontos mais importantes: não deixe os colaboradores aflitos pela mudança. Qualquer coisa que envolva tecnologia pode trazer um clima de tensão para a empresa. Então, envolva seus funcionários, torne a logística 4.0 parte da cultura da empresa.

Além disso, é importante envolver os parceiros dentro do planejamento. Todos devem estar cientes das mudanças e muitas vezes terão também que implementar a tecnologia em suas operações. Sendo assim, toda a cadeia de suprimentos deve estar devidamente conectada, para que a logística 4.0 possa ser aproveitada ao máximo.

Os benefícios da logística 4.0

A aplicação dessa nova categoria de logística revê aspectos importantes da logística tradicional e os aperfeiçoa com a utilização de novas práticas e recursos tecnológicos. Os principais benefícios conquistados são:

  • redução do volume de estoques de matérias-primas e, ao mesmo tempo desenvolver os fornecedores para torná-los aptos a atender seus pedidos conforme as necessidades de linha de produção, e não para ter excedente de mercadorias;
  • maior integração, compartilhamento de informações e o controle de processos para que eles se tornem mais eficientes, eliminando etapas burocráticas;
  • utilização de recursos digitais com o intuito de ter visibilidade de toda a cadeia de abastecimento, considerando as etapas do processo produtivo, infraestrutura de transporte e a seleção de modais de transportes;
  • diminuição da incidência de erros e de trabalho manual. Os sistemas de gestão passam a conter todos os dados necessários;
  • propicia o fluxo de produtos e serviços, bem como de informações;
  • aumento da facilidade de identificação de problemas e permite a adoção de soluções racionais;
  • transformação da organização do processo de armazenamento e estocagem com o intuito de torná-los menos onerosos para a companhia.

Os principais desafios da implementação da logística 4.0

Um dos principais desafios que a logística 4.0 traz para qualquer empresa é a mudança da cultura organizacional. Esse processo não depende apenas da implementação da nova tecnologia, mas da aceitação dela na rotina, na capacitação dos funcionários. É algo que pode levar algum tempo, mas é essencial para que funcione.

Outro ponto é a mudança estrutural da empresa, visto que a logística 4.0 sugere a redução de desperdícios, sendo um deles os grandes estoques presentes dentro da empresa, ao mesmo tempo que busca trabalhar com lead times menores.

E para que a logística 4.0 funcione de forma plena, é preciso conectar devidamente todos os pontos da cadeia de suprimento, sendo esse também um grande desafio, visto que envolve diversas empresas diferentes com sistemas diferentes.

Reação do gestor a estas mudanças

O principal ponto que deve ser compreendido pelos gestores é que a logística 4.0 já está em funcionamento e em franca expansão. As formas antigas de conduzir os processos de transporte vão se tornar obsoletas e cederão espaço para novas ideias e para a renovação de conceitos.

Resistir às mudanças não é a opção mais sábia, por isso é preciso criar a consciência de que a tecnologia é uma aliada e que para manter a sua empresa em atividade é requerido preparar-se para o futuro da melhor maneira possível.

Não é por acaso que as empresas que lançam novos serviços ou produtos mais avançados são consideradas arrojadas pelos clientes. Isso acontece porque elas são as primeiras a adotar novas tecnologias, a investir em pesquisa e desenvolvimento. E quando esse esforço dá frutos, essas empresas também recebem uma fatia maior do sucesso.

Isso quer dizer que o empreendedor deve automatizar toda a sua operação? A resposta é não, porém, com certas ressalvas.

Não são todas as organizações que têm necessidade de processos de ponta, que precisam implantar sistemas que automatizem toda a cadeia de suprimentos ou têm recursos financeiros disponíveis para arcar com esses investimentos.

Embora em menor escala, já é possível perceber que as empresas estão realizando mudanças perceptíveis em seus processos por influência das inovações propostas pela logística 4.0.

Essas mudanças podem estar presentes em sistemas que criam as rotas de entrega dos motoristas para que elas sejam mais econômicas, tanto em quilometragem percorrida como em consumo de combustível.

Há empresas que instalam dispositivos de rastreamento em seus veículos que, além de oferecer a localização da carga, disponibilizam sensores capazes de identificar se as portas estão travadas, quais são os níveis de combustível e acompanham a velocidade na qual o motorista está dirigindo.

As próximas tendências para a logística 4.0

A logística do futuro está cada vez mais próxima da realidade das empresas brasileiras. Muitas tendências como os softwares de gerenciamento de transporte (TMS), uso de aplicativos para o planejamento de entregas, empilhadeiras autônomas já estão presentes dentro de diversas empresas no Brasil. Porém, a logística 4.0 sempre promete mais.

O mercado já vem apresentando outras tendências, como, por exemplo, a utilização da impressora 3D, que facilita a composição de peças, partes de equipamentos e algumas vezes até produtos inteiros, agilizando os processos de manutenção.

Outro bom exemplo de tendências é a utilização de drones para entregas. A empresa Amazon já está aplicando a inovação em seus processos de entrega, visando maior rapidez e o aumento da satisfação do cliente.

Os veículos autônomos são uma das promessas da logística 4.0 que também já está em desenvolvimento. Nesse caso, diferente das outras tendências citadas, os estudos devem ser mais aprofundados, não tendo ainda um modelo que possa ser aplicado de forma a facilitar a vida das transportadoras.

Mas a tecnologia caminha a passos largos, logo estaremos vendo carros autônomos em diversas funções, como na entrega de pizza, funcionando como Uber e até dentro de empresas para o transporte de materiais.

O resultado mais importante obtido com a utilização dos recursos da logística 4.0 é que ajuda as empresas a se tornarem mais competitivas, aumentam o número de clientes satisfeitos e se destacam perante os concorrentes.

Os empreendedores devem estar preparados para mudar e se adaptar aos novos desafios que o mercado impõe. Por essa razão, a realização de investimentos em infraestrutura e tecnologia é fundamental.

Nosso conteúdo ajudou você a entender um pouco mais sobre logística 4.0? Então, que tal compartilhar o post nas suas redes sociais para que mais pessoas possam aprender sobre o assunto?

Você também pode gostar
-
Assine nossa Newsletter

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos sobre Logística e Sistemas de Armazenagem

Obrigado por se inscrever!